quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Foral Manuelino de Vila Real


“Foral Manuelino de Vila Real – introdução, transcrição e notas” de Olinda Santana

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também da autora disponível os títulos: “Inquirições Manuelinas de Trás-os-Montes – edição interpretativa”, “Liuro dos Foraes Nouos da Comarqua de Trallos Montes” - introdução, edição diplomática e notas, “Documentação Dionisina do Concelho de Vila Pouca de Aguiar” com Mário José da Silva Mineiro, “Documentação Foraleira Dionisina de Trás-os-Montes”, “Registo do Foral Manuelino de Miranda do Douro”, “Forais Novos de Mondim de Basto: um passado a conhecer”, “Páginas de Rosto dos Forais Novos de Trás-os-Montes”, “Liuro dos Foraes Nouos da Comarqua de Trallos Montes: abordagem histórica, cultural, discursiva e edição interpretativa”; "Cartas inéditas do Abade de Baçal para o Padre António Mourinho 1941-1947", “Guia do Arquivo António Maria Mourinho” com Ana Lúcia Pereira Costa, “Diálogo de dois intelectuais em torno da História e da Cultura do Nordeste Transmontano – Joaquim R. Santos Júnior e António Maria Mourinho”, “Catálogo da Correspondência de Joaquim Rodrigues dos Santos Júnior para António Maria Moutinho (1944-1990)”, “Catálogo da Correspondência de António Maria Mourinho para Joaquim Rodrigues dos Santos Júnior (1951-1990)”, “Correspondência de António Maria Mourinho e Joaquim Rodrigues dos Santos Júnior (1944-1990) – organização, edição, notas e estudo”, “Riscos de Tinta, Pontos de Luz: Papéis e Imagens de António Maria Mourinho”]


terça-feira, 30 de agosto de 2016

Alquitarra - aguardente bagaceira velha

Alquitarra
aguardente bagaceira velha
embalagem individual cilíndrica 35 cl


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também disponível: Tempus – aguardente vínica]

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Mirandesa - raça bovina dop


“Mirandesa” de Fernando Ruivo de Sousa e Luciano Sánchez García

«No ano de 2009, o Livro Genealógico dos bovinos de raça Mirandesa comemora o quinquagésimo aniversário da publicação do seu Regulamento em Diário da República. Também neste ano se comemoram o trigésimo aniversário da Cooperativa Agropecuária Mirandesa, organização que integra o Agrupamento de Produtores da DOP Carne Mirandesa, e o vigésimo aniversário da Associação dos Criadores de Bovinos de Raça Mirandesa, que gere o Livro Genealógico desde o ano de 1992; por fim, comemora- se ainda o centenário da publicação do Decreto do Governo que institui o registo de descendência para os reprodutores de bovinos de raça Mirandesa. Os bovinos de raça Mirandesa são uma raça portuguesa que teve berço no Planalto Mirandês. Ao longo dos últimos dois séculos tem desempenhado um papel de grande relevo na pecuária nacional. 
Entre o século XIX e o terceiro quartel do século seguinte foram a principal fonte de tracção para os trabalhos agrícolas numa área muito significativa do território nacional, de Trás-os-Montes ao Alentejo, com excepção das províncias do Minho, Baixo Alentejo e Algarve. Nesta vasta região, além do trabalho, a raça mantinha uma adequada eficiência reprodutiva produzindo carne cuja qualidade foi, desde cedo, muito apreciada dando origem a uma das especialidades da gastronomia nacional reconhecida, e frequentemente falsificada, em todo o território nacional, como Posta Mirandesa. Com dois séculos de história documentada um pouco por todo o país, raro é o trabalho sobre a agricultura e pecuária das regiões onde dominou que a ela não faça referência. Nos trabalhos em que ela aparece referenciada é nota dominante a sua natural aptidão para a tracção animal, a excelente aptidão maternal, a qualidade da carcaça e da carne e o temperamento vivo, curioso e independente porém facilmente se dominam e transformam em animais obedientes e dóceis.»

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...


domingo, 28 de agosto de 2016

O brilho da esmeralda


“O Brilho da Esmeralda” de Damas da Silva

Um romance de Damas da Silva onde os valores e os princípios de Esmeralda se vão impor aos que a cercam levando-os a aceitá-los e a reconhecê-los.

Nascido a 20 de março de 1941, no lugar do Salgueiral, freguesia de Godim, concelho de Peso da Régua, distrito de Vila Real. - Instrução primária na escola pública da freguesia de Godim. - Estudos secundários nos seminários de Godim e Fraião – Braga – da Congregação do Espírito Santo. - Estudos superiores: cursos de Filosofia e de Teologia no Instituto Superior Missionário de Carcavelos – S. Domingos de Rana – da Congregação do Espírito Santo. - Primeira atividade no Colégio da Caála, Nova Lisboa, Angola. - Atividades seguintes na Escola Emídio Navarro, Colégio de Cristo Rei e Seminário de Cristo Rei, em Luanda, Angola. - Continuação da atividade letiva em várias escolas do ciclo preparatório, em Portugal. - Licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas na Faculdade de Letras da Universidade do Porto - Professor na Escola Secundária do Rodo, na freguesia de Godim e membro da Direção em dois mandatos. - Colaborador do semanário regional “O Arrais”, na cidade do Peso da Régua.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também disponível do autor os seguintes títulos: “Conto de Natal”, “Audácia”, “Estórias do Dr. Mocho” ]

sábado, 27 de agosto de 2016

Livraria Traga-Mundos na Feira do Livro do Porto 2016


traga_mundos na Feira do Livro do Porto 2016
stand n.º 68
de 02 a 18 de Setembro de 2016
domingo a quinta: 12h00 às 21h00
sexta e sábado: 12h00 às 23h00
nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto


A livraria Traga-Mundos de Vila Real estará novamente PRESENTE na Feira do Livro do Porto 2016 – stand n.º 68 –, levando o mundo literário e cultural de Trás-os-Montes e Alto Douro, de 2 a 18 de Setembro de 2016, nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto – desde 2014 que participamos…

Recordamos que a Traga-Mundos é uma livraria especializada na temática de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Onde estão presentes os autores locais e regionais, grande parte com projecção nacional e universal – Agustina Bessa-Luís, Alexandre Parafita, Altino Moreira Cardoso, Álvaro Leonardo Teixeira, Alves Redol,  Amadeu Ferreira (Fracisco Niebro), Antero Neto, António Barreto, António Borges Coelho, António Cabral, António Cangueiro, António Fontes, António Fortuna, António Júlio Andrade, António Luís Crespi, António Manuel Monteiro, António Modesto Navarro, António Monteiro Cardoso, António Pena Gil, António Pinelo Tiza, António Sá Gué, A. Passos Coelho, A.M. Pires Cabral, Armando Sena, Ascenso Simões, Barroso da Fonte, Bento Acácio Pinheiro, Bento da Cruz, Camilo Castelo Branco, Camilo de Araújo Correia, Carlos Carvalheira, Carlos d’Abreu, Carlos Ferreira, Damas da Silva, Dias Vieira, Domingos Monteiro, Duarte Belo, Dulce Maria Cardoso, Emílio Miranda, Ernesto Rodrigues, Eurico Figueiredo, Fátima Vale, Fernando Mascarenhas, Fernão de Magalhães Gonçalves, Francisco José Viegas, Gaspar Martins Pereira, Graça Morais, Graça Pina de Morais, Guerra Junqueiro, Isabel Alves, Isabel Maria Fidalgo Mateus, Isabel Nogueira, João de Araújo Correia, João Bigotte Chorão, João Cabrita, João de Deus Rodrigues, João Domingos Gomes Sanches, João Luís Sequeira Rodrigues, João Parente, João Pinto Vieira da Costa, Joaquim de Barros Ferreira, Joaquim C. Barreira Gonçalves, Jorge Lage, José Alves Ribeiro, José Braga-Amaral, José Carlos Barros, José Portela, José Viale Moutinho, J. Rentes de Carvalho, Luísa Dacosta, Manuel Cardoso, Manuel Monteiro, Manuel Vaz de Carvalho, Manuela Morais, Manuela Ribeiro, Maria da Assunção Anes Morais, Maria Fernanda Guimarães, Maria José Quintela, Maria Olinda Rodrigues Santana, Marília Miranda Lopes, Mário Correia, Mário Mendes, M. Hercília Agarez, Miguel Torga, Nadir Afonso, Natália Fauvrelle, Otílio Figueiredo, Paula Godinho, Paulo Moreiras, Paulo Patoleia, Paulo Pontes, Raúl Rêgo, Ribeiro Aires, Rui Ângelo Araújo, Rui Pires Cabral, Sílvia Alves, Tiago Patrício, Teixeira de Pascoaes, Vergílio Taborda, Virgínia do Carmo, Vítor José Gomes Lousada, Vítor Nogueira, etc...

Obras em prosa ou poesia; romances, novelas e contos; livros técnicos e revistas temáticas; álbuns infanto-juvenis e de banda-desenhada; de edições de bolso a álbuns de fotografia; de guias turísticos a cd’s e dvd’s; de edições de autor a edições de associações e outras instituições; em português e an mirandés; num esforço para se reunir e apresentar num mesmo local a riqueza cultural e literária da região de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Nota: esta iniciativa não tem qualquer apoio das entidades responsáveis pela cultura, turismo, fundações, comércio, empresas, imprensa, empreendorismo e afins, na cidade de Vila Real e na região de Trás-os-Montes e Alto Douro. 


Visite(-nos),
e traga um amig@ também...


 António Alberto Alves
Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro
Rua Miguel Bombarda, 24 – 26 – 28 em Vila Real
2.ª, 3.ª, 5.ª, 6.ª, Sáb. das 10h00 às 20h00 e 4.ª feira das 14h00 às 23h00
259 103 113 | 935 157 323 | traga.mundos1@gmail.com

Próximos eventos:
- de 1 de Julho a 31 de Agosto de 2016: exposição “Do Saudosismo ao Atlantismo – de Teixeira de Pascoaes a Vicente Risco” de Fundación Vicente Risco, uma iniciativa de Cultura Que Une [também no âmbito de “Vila Real – Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016”], na Traga-Mundos, em Vila Real;
- de 1 Setembro a 31 de Outubro de 2016: exposição “Terra” – fotografia e poesia”, uma iniciativa de Cultura Que Une [também no âmbito de “Vila Real – Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016”], na Traga-Mundos, em Vila Real;
- dia 9 de Setembro de 2016, sexta-feira, pelas 21h00: inauguração da exposição “Terra” – fotografia e poesia”, uma iniciativa de Cultura Que Une [também no âmbito de “Vila Real – Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016”], na Traga-Mundos, em Vila Real;
- dia 9 de Setembro de 2016, sexta-feira, das 21h00 às 21h45: tertúlia “Trás-os-Montes e Alto Douro e os seus escritores”, com autores convidados, uma iniciativa do Encontro Livreiro de Trás-os-Montes e Alto Douro, no auditório da Biblioteca Almeida Garrett na Feira do Livro do Porto 2016, Jardins do Palácio de Cristal, no Porto;
- dia 10 de Setembro, sábado, das 22h00 às 22h45: “Contos Bárbaros no Plano Nacional de Leitura” pela Tertúlia de João de Araújo Correia, no auditório da Biblioteca Almeida Garrett, na Feira do Livro do Porto 2016, Jardins do Palácio de Cristal, no Porto;
- dia 16 de Setembro, sexta-feira, das 22h00 às 22h45: apresentação do n.º 1 da revista “Três Reinos” – poesia em português, galego e castelhano, por Genaro da Silva (Galiza) e José Pinto (Portugal), no auditório da Biblioteca Almeida Garrett, na Feira do Livro do Porto 2016, Jardins do Palácio de Cristal, no Porto;
- dia 1 de Outubro de 2016: palestra “Guiné-Bissau, terra sabi!” por António Alberto Alves, na Fundación Vicente Risco, Allariz, Galiza;
- dias 3, 4, 5, 6 e 7 de Outubro de 2016: participação com uma banca de livros, mais algumas coisas e loisas, no Mountains 2016, no IPB – Instituto Politécnico de Bragança, em Bragança;
- dia 8 de Outubro de 2016, sábado: participação com uma banca de livros de poesia no Poemagosto – Festivas da Poesía en Allariz, Galiza;
- dias 13, 14 e 15 de Outubro de 2016: participação com uma banca de livros, mais algumas coisas e loisas, no XI Congresso Ibérico de Estudos Rurais, na UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real;
- de 2 a 4 de Dezembro de 2016: participação com uma banca de livros na Culturgal – Feira das Industrias Culturais da Galiza, em parceria com Cultura Que Une, no Pazo da Cultura de Pontevedra, Galiza;
- e ao longo de 2017 haverá mais, sempre muito mais...

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

exposição "Terra" - fotografia e poesia


Exposição “Terra” – fotografia e poesia
de 1 de Setembro a 31 de Outubro de 2016
inauguração: dia 9 de Setembro de 2016, (sexta-feira), pelas 21h00
uma iniciativa de Cultura Que Une [também no âmbito de “Vila Real – Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016”]
na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro, em Vila Real


“Terra” consiste numa coletânea de fotógrafos e poetas galegas e portuguesas que partilham por pares suas particulares maneiras de ocupar a folha em branco. De partida, as fotografias foram propostas e a seguir os poemas, inéditos e não só, foram aconchegados para fornecer outros pontos de fuga.

Fotografia: António Pinto, Anxo Cabada, Catarina Almeida, Diogo Cardoso, Fernando Ribeiro, Iván Merayo, João Madureira, Maribel Valdivieso Varela, Santi Amil, Xosé Luís Alonso.

Poesia: Alfredo Ferreiro, Amadeu Baptista, António Fortuna, Berta Dávila, Carlos Da Aira, João Madureira, José Braga-Amaral, Ramiro Torres, Virgínia do Carmo, Yolanda Castaño.

O resultado é um mosaico memorável, multidisciplinar e multiperspectivado.

Uma versão áudio-visual dos conteúdos pode achar-se no Canal Culturaqueune [Youtube].

A versão em livro disponível na Galiza na livraria Aira das Letras de Alhariz e em Portugal na livraria Traga-Mundos de Vila Real.

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Sem emenda


“Sem Emenda” de António Barreto

«Juntei textos de natureza muito diferente. Desde os vagamente autobiográficos, aos marcadamente políticos, passando pela crítica de livros e de filmes. Não têm um fio condutor evidente, o contrário seria de espantar. Mas têm um denominador comum: uma vontade compulsiva de escrever.» do Prefácio

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...

[também disponível do autor os seguintes títulos: “Anos Difíceis”, "Novos Retratos do Meu País", "Uma Década", "Tempo de Mudança", "Tempo de Incerteza"; "Fotografias", "Douro - Rio, Gente e Vinho"]

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

D. Carlos


“D. Carlos – drama em verso” de Teixeira de Pascoaes

O drama D. Carlos não é um ensaio historiográfico. É um poema criado sobre a história, ou a partir de um peculiar modo de olhar a história. Dela havia Pascoaes recebido as convergências e as divergências acerca de quanto se passara, e como se passara, interligando as iniquidades, tal como as interligaria no Jesus Cristo em Lisboa.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real...
[da obra completa disponível de Teixeira de Pascoaes, temos os seguintes títulos: "Arte de Ser Português", "Marânus", "São Jerónimo e a Trovoada", "O Bailado", "A Beira (num relâmpago) / Duplo Passeio”, "Belo / À Minha Alma / Sempre / Terra Proibida", "Ensaios de Exegese Literária e Vária Escrita", "Livro de Memórias", "Londres. Cantos Indecisos. Cânticos", "Napoleão", "Para A Luz / Vida Éterea / Elegias / O Doido e a Morte", "O Penitente (Camilo Castelo Branco)", "O Pobre Tolo – prosa e poesia", "São Paulo", "Senhora da Noite / Verbo Escuro", "As Sombras / À Ventura / Jesus e Pã", "Anjos e Fantasmas (textos e imagens)", "Jesus Cristo em Lisboa" com Raul Brandão.Ainda o álbum "Desenhos" Teixeira de Pascoaes, "Cartas a Teixeira de Pascoaes" de Albert Vigoleis Thelen, "Fotobiografia Teixeira de Pascoaes" de António Mega Ferreira, “O essencial sobre Teixeira de Pascoaes” de Maria das Graças Moreira de Sá, "Teixeira de Pascoaes e Espanha / Epistolário Espanhol Teixeira Pascoaes" de Lurdes Cameirão, “Trinta Anos de Dispersos sobre Teixeira de Pascoaes” de António Cândido Franco; “Cartas para a Casa de Pascoaes” de Mário Cesariny; “Princípio e Manifestação – Metafísica e Teologia da Origem em Teixeira de Pascoaes” de Paulo Borges, volume I e II; “O Messianismo de Teixeira de Pascoaes e a Educação dos Portugueses” de Manuel Ferreira Patrício]

terça-feira, 23 de agosto de 2016

revista ROR de Coisas - um grito!


revista “Ror de Coisas”

«Portugal está a morrer. O interior do país está a morrer. Trás-os-Montes há muito que assinou a sentença de morte e, ainda assim, não se ouviam gritos. Foi nesta linha de pensamento que o projeto INDIEROR surgiu: a preocupação com a identidade transmontana, aliada à necessidade de conceber cultura em regiões inanimadas levou à criação de uma produtora cultural. 

E quais as bases desta produtora? A formação académica dos quatro fundadores dita a linha de ação dos INDIEROR, aliando o poder da imagem à multimédia, numa produtora que se apresenta como Independente e disposta a realizar um ROR de atividades de qualidade laudável. 

E assim nasce ROR de Coisas, uma revista de cariz cultural, focada na província transmontana, cujo intuito passa pela divulgação das atividades que já se realizam na região, e pela abertura do espírito do interior norte de Portugal às necessidades culturais do país e do mundo. Com um grupo de colaboradores espalhados por vários pontos do globo, ROR de Coisas apresenta-se de forma bimestral, esperando contribuir para que este grito de quem tem orgulho em ser transmontano se faça ouvir por todo o mundo. Ainda não estamos prontos para morrer.

Gritemos então.»

Direção: INDIEROR

Redação: Diogo Martins Martins, Marta da Costa,
                  Rúben Sevivas, Tiago Ribeiro

Design: INDIEROR

Grafismo: Tiago Ribeiro, Diogo Martins Martins

Revisão: Marta da Costa

Fotografia: Marta da Costa, Tiago Ribeiro

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[disponível os seguintes números: #1 Jan 2015, #2 Mar | Abr 2015, #4 Set | Out 2015, #5 Edição especial, #6 Dez 2015, #7 Jan | Fev 2016, #8 Abr 2016]



segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Para uma história do Fado


“Para Uma História do Fado” de Rui Vieira Nery

Prémio Amália de Ensaio e Divulgação de 2006, Para Uma História do Fado converteu-se desde a sua publicação original, em 2004, numa referência fundamental da bibliografia sobre o género. Uma leitura rigorosa, critica e problematizante do percurso histórico do Fado, desde os seus processos de formação à actualidade, acompanhando ao longo de dois séculos fadistas, guitarristas, compositores e poetas, mas também formas musicais, convenções poéticas, práticas performativas e enquadramentos institucionais, a partir do contexto mais geral da história politica, económica, social e cultural do Portugal contemporâneo. Nova edição revista, precedida de um estudo introdutório de actualização sobre a última década.
Eduardo Prado Coelho, Público
«Oito anos depois da sua edição original, e apesar das suas limitações que eu próprio fiz questão desde o inicio de assinalar - logo pela escolha de um titulo prudente, Para Uma História do Fado, em vez de um peremptório rótulo de História do Fado - penso ser um facto inegável que este texto se afirmou como um instrumento de referência bibliográfica de utilidade reconhecida tanto pelo meio académico como pela comunidade do Fado e pelo público em geral, na sua dupla faceta de obra de divulgação geral sobre o género e de ponto de partida para a reflexão e a investigação especializadas sobre este campo, no seu todo, ou sobre temáticas especificas no seio deste.» do “Prefácio à presente edição”.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também disponível os seguintes títulos: “A Origem do Fado” de José Alberto Sardinha, “Ídolos do Fado” de A. Victor Machado, "Fados Para a República" de Rui Vieira Nery, “Poetas Populares do Fado Tradicional” de Daniel Gouveia e Francisco Mendes]

domingo, 21 de agosto de 2016

Visit | Visite Vila Real


Visite Vila Real…
por Maria Vitorino (Terras de Torga)
dia 27 de Agosto de 2016, sábado, pelas 10h00
ponto de encontro: Pelourinho, em Vila Real


Por Vila Real...

"Entre quem é", assim se diz para cá dos montes!

Está convidado a entrar nesta viagem pelas histórias da História de Vila Real.

Caminhando ao ritmo de uma conversa informal, descubra uma cidade oculta ao primeiro olhar.

Junte-se a nós!

[todos os dias, o ponto de encontro é no Pelourinho, pelas 10h00, hoje com um convite especial pela livraria Traga-Mundos…]

Terras de Torga é um projecto de turismo que visa a promoção de uma região, de um povo e de uma cultura. Ligando passado e futuro no presente, propomos uma viagem pelo património material e imaterial de Trás-os-Montes.

«Uma guia pelas estórias de Vila Real
Pelas estórias de Vila Real, porque a cidade não é só feita de História. Ou pelas estórias da História, melhor dizendo. A ideia surgiu de Maria Vitorino que, estando desempregada, decidiu aprender o máximo possível sobre as entrelinhas da história de Vila Real. Durante um ano e meio, leu tudo o que havia para ler, conversou com muitas pessoas e, essencialmente, ouviu muito. Ela que até é do Porto mas que tem por terras transmontanas uma paixão e uma sabedoria que vai aprofundando com muitas horas de estudo. Agora oferece um serviço aos turistas: quem quiser saber o que por norma os livros não contam, pode embarcar num passeio pelos principais locais de Vila Real e sorrir a cada descoberta. Desde a Vila Velha, passando pela Sé e outros locais de interesse, há sempre lugar para mais um pormenor, qualquer coisa que os guias não mostram, e, por norma, os olhos e os ouvidos não encontram. Maria é uma contadora de estórias, licenciada em Filosofia, e quer mostrar que a história de Vila Real tem muitas estórias para contar aos turistas e não só. Maria Vitorino tem outros projetos em mente, mas, para já, a viagem é gratuita, basta embarcar nas palavras e deixar-se guiar pelas estórias da cidade. O serviço está disponível em português e inglês.» por Eduarda Freitas


António Alberto Alves
Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro
Rua Miguel Bombarda, 24 – 26 – 28 em Vila Real
2.ª, 3.ª, 5.ª, 6.ª, Sáb. das 10h00 às 20h00 e 4.ª feira das 14h00 às 23h00
259 103 113 | 935 157 323 | traga.mundos1@gmail.com

Próximos eventos:
- de 1 de Julho a 31 de Agosto de 2016: exposição “Do Saudosismo ao Atlantismo – de Teixeira de Pascoaes a Vicente Risco” de Fundación Vicente Risco, uma iniciativa de Cultura Que Une [também no âmbito de “Vila Real – Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016”], na Traga-Mundos, em Vila Real;
- de 1 Setembro a 31 de Outubro de 2016: exposição “Terra” – fotografia e poesia”, uma iniciativa de Cultura Que Une [também no âmbito de “Vila Real – Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016”], na Traga-Mundos, em Vila Real;
- de 2 a 18 de Setembro de 2016: participação com stand na Feira do Livro do Porto 2016, nos jardins do Palácio de Cristal, no Porto;
- dia 9 de Setembro de 2016, (sexta-feira), pelas 21h00: inauguração da exposição “Terra” – fotografia e poesia”, uma iniciativa de Cultura Que Une [também no âmbito de “Vila Real – Capital da Cultura do Eixo Atlântico 2016”], na Traga-Mundos, em Vila Real;
- dia 10 de Setembro (sábado), das 20h00 às 20h45: “Contos Bárbaros no Plano Nacional de Leitura” pela Tertúlia de João de Araújo Correia, no auditório da Biblioteca Almeida Garrett, na Feira do Livro do Porto 2016, nos jardins do Palácio de Cristal, no Porto;
- dia 16 de Setembro (sexta-feira), das 20h00 às 20h45: apresentação do n.º 1 da revista “Três Reinos” – poesia em português, galego e castelhano, por Genaro da Silva (Galiza) e José Pinto (Portugal) , no auditório da Biblioteca Almeida Garrett, na Feira do Livro do Porto 2016, nos jardins do Palácio de Cristal, no Porto;
- dia 1 de Outubro de 2016: palestra “Guiné-Bissau, terra sabi!” por António Alberto Alves, na Fundación Vicente Risco, Allariz, Galiza;
- dias 3, 4, 5, 6 e 7 de Outubro de 2016: participação com uma banca de livros, mais algumas coisas e loisas, no Mountains 2016, no IPB – Instituto Politécnico de Bragança, em Bragança;
- dias 13, 14 e 15 de Outubro de 2016: participação com uma banca de livros, mais algumas coisas e loisas, no XI Congresso Ibérico de Estudos Rurais, na UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro, em Vila Real;
- de 2 a 4 de Dezembro de 2016: participação com uma banca de livros na Culturgal – Feira das Industrias Culturais da Galiza, em parceria com Cultura Que Une, no Pazo da Cultura de Pontevedra, Galiza;
- e ao longo de 2016 haverá mais, sempre muito mais... 


sábado, 20 de agosto de 2016

Cancelas e chaminés de Chaves


“Cancelas e Chaminés de Chaves” de Domingos Pires e Altino Reis (texto e fotografia)

«Trata-se de uma publicação originária de dois Blogues das mesmas temáticas que têm, diariamente, publicado uma imagem de uma Cancela e uma Chaminé. Este livro contém imagens de 51 Chaminés e 51 Cancelas do Concelho de Chaves, no entender dos autores as mais representativas.» blogue Outeiro Seco, Tradição e Modernidade

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Ervas condimentares


Ervas condimentares

Caixinhas de condimentos | Tomilho-limão (Thymus x citriodorus)
da cooperativa Rupestris

«O Tomilho-limão tem pequeninas folhas verdes-acinzentadas que possuem um aroma fresco e delicado a limão. Excelente para temperar saladas, carnes brancas e peixe. O chá acalma problemas respiratórios e tosse. Exprimente!»


Handmade Ana Marcos Morais 
Caixinhas de cartão biodegradavel, pintadas à mão com tinta ecológica não tóxica.


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[disponível também: tomilho, segurelha, tomilho bela-luz, manjerona]


quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Ernestina - retrato de Trás-os-Montes


“Ernestina” de J. Rentes de Carvalho

Ernestina é mais do que um romance autobiográfico ou um volume de memórias de famílias ficcionadas. É um retrato de Trás-os-Montes, dos anos 1930 aos anos 1950, um romance que transcende o relato regionalista e que transpôs fronteiras, transformando-se num fenómeno editorial na Holanda. Ernestina é também o nome da mãe do autor e da intrépida protagonista deste livro. Sobre ela J. Rentes de Carvalho disse: «Mãe de um só filho, a sua vida, que foi de uma tristeza, amargura e terrível solidão, dava um livro. Escrevi-lho eu. E a sua morte quebra o último elo carnal que me ligava à terra onde nasci. Felizmente são ainda muitos e fortes os laços que a ela me prendem».


«Deus criou o mundo em Vila Nova de Gaia, numa tarde quente de Maio em 1930. E eu, quando uns quatro anos depois comecei a observar a Sua criação, não o fiz como seria de esperar, apenas com os olhos que Ele me tinha dado à nascença, mas quase exclusivamente através dum binóculo.» - a primeira frase de Ernestina, de J. Rentes de Carvalho.

«Ernestina é a biografia de milhares e milhares de família portuguesas. Um livro eterno, mas nunca lamechas. Um livro duro, mas que nunca corta a esperança. Um livro simples e obrigatório.» Henrique Monteiro, que falou assim de Ernestina, o romance autobiográfico de Rentes de Carvalho


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também disponíveis as seguintes obras do autor: “Ernestina”, “O Rebate”, “Os Lindos Braços da Júlia da Farmácia”, “Mazagran”, “La Coca”, “A Amante Holandesa”, “Com os Holandeses”, “Tempo Contado”, “Mentiras & Diamantes”, “Portugal – A Flor e a Foice”, “Montedor”, “Pó, Cinza e Recordações”, “O Meças”]

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Raízes da Expansão Portuguesa


“Raízes da Expansão Portuguesa” de António Borges Coelho

«Do índice: I - Marrocos no dealbar do século XV; II - A Conquista de Ceuta; III - Marrocos ou Granada; IV - O Malogro de Tânger; V - Emprêsas do Africano; VI - Razões para a expansão e o sucesso da ocupação do litoral marroquino; VII - Que classe determinou a expansão portuguesa?

Trabalho inserido na colecção Cadernos de Hoje, “uma colecção que identificou a Prelo, na sua intervenção socio-política (...). Claramente criada para tratar de temas da história e da sociedade portuguesa, o seu 1º volume, de Borges Coelho, Raízes da expansão portuguesa, como que se tornou o seu "emblema". Pelo que é como livro, pelo momento em que foi editado, nos primeiros anos de uma guerra colonial resultado de um esforço sem sentido de fazer parar a História (...)” — retirado de Som da Tinta.

Primeira edição deste livro interdito de circular no interior da Universidade e mal visto pelas elites académicas do tempo.» In-Libris


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real...
[também do autor o título: “O Tempo e os Homens – Questionar a História – III”, "Ruas e Gentes na Lisboa Quinhentista", "História de Portugal I - Donde Viemos", "História de Portugal II - Portugal Medievo", "História de Portugal III - Largada das Naus", "Clérigos, Mercadores, «Judeus» e Fidalgos", "Cristãos-Novos Judeus e os Novos Argonautas", "Política, Dinheiro e Fé", "A Morte do Inquisidor-Geral", "O Vice-Rei D. João de Castro", "A Revolução de 1383"; “Tempo de Lacraus”]

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Espectáculo de poesia com a comunidade


A livraria Traga-Mundos foi convidada para participar com uma banca de livros, e mais algumas coisas e loisas, no Mercadinho da Capella #5, que irá decorrer no dia 20 de Agosto de 2016, sábado, a partir das 18h30, no âmbito do Projeto Capella, em Arroios, Vila Real.

«Arte e cultura na aldeia

18h00 // Espetáculo de poesia com a comunidade por Eva Pereira e Nuno Monteiro. Livro "Comércio Tradicional" de Vítor Nogueira.

18h30 // Mercadinho da Capella
Produtos locais e regionais, provas de degustação e venda, vinhos do Douro, DOC e Porto.»




segunda-feira, 15 de agosto de 2016

em Nossa Senhora de Lurdes, Justes

A livraria Traga-Mundos foi convidada para participar com uma banca de livros, e mais algumas coisas e loisas, no mercado que irá decorrer no dia 20 de Agosto de 2016, sábado, no Santuário de Nossa Senhora de Lurdes em Justes – a convite da Ad Justes – Associação para o Desenvolvimento de Justes. Uma iniciativa no âmbito das tradicionais «festas em honra de Nossa Sra. de Lurdes, na Freguesia de Justes, decorrerão entre os dias 18 e 22 de Agosto.»


domingo, 14 de agosto de 2016

Libro de bersos an mirandés


“L Segundo Libro de Bersos” de Fonso Roixo

Mais que diuses, ambientes,
las palabras mos fazírun:
an nós botórun raiç,
ne ls nuossos anhos frolírun.

La Lhéngua nun ye marina,
mas an palabras ten barcos,
marineiros i mar largo:
tan grande i tan pequenina!

Las palabras que s’açágan
nun jornal a cada die,
se salíran de la boca
naide a naide antenderie.

Ls probes que por ende hai,
pul tou mundo ralo ándan:
guardeste tanto l camino,
que solo pássan ls que mándan.

Ciertas lhonas nun son lhonas
i porque dan risa eignoro,
que de tan tristes habien de
an beç de risa dar choro.

Pul eimbierno, ne ls dies frius,
la frauga era l soalheiro
donde s’ajuntában ls tius
cumo ties ne l labadeiro.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...

[também disponível os seguintes títulos an mirandés - alguns bilingues: "Antre Monas i Sbolácios" Adelaide Monteiro, "Camino de la Cándena" Alcides Meirinhos, "Ua Antologie - Poeta Mirandés" Fernando de Castro Branco, "L Ancuontro" Valter Deusdado, "L Bózio de Las Raízes" Rosa Maria Fernandes Martins, "L Mais Alto Cantar de Salomon" bersion de Fracisco Niebro, "L Pastor Que Se Metiu de Marineiro" Faustino Antão, "L Purmeiro Libro de Bersos" Fonso Roixo, "L Segundo Libro de Bersos" Fonso Roixo, "La Paixarina Azul i Outras Cuontas" Bina Cangueiro, "Ls Bersos de Jantonho" José António Esteves, "Lucrécia Cunta-mos Como Era" Alcina Pires, "Nuobas Fábulas Mirandesas i Cuontas Sacadas de la Bida" Faustino Antão, "Tiempo de Las Cerejas" São Sendin, "Tortulhas - Cuontas Deste Mundo i de l Outro" Alfredo Cameirão; “Mensaige” de Fernando Pessoa, puosta na mirandés por Fracisco Niebro; “Ls Lusíadas” de Luís Vaz de Camões; “Mirandés – Stória dua lhéngua i dun pobo” e “Ls Lusíadas” banda zenhada José Ruy; “Calantriç de Nineç” de Rapç de la Rue, “La Mona L Maio” José Francisco João Fernandes; “Tra-los-Montes” de Nuno Neves,; “Bózios, Retombos i Siléncios / Gritos, Ecos e Silêncios” de Adelaide Monteiro;  “L Segredo de Peinha Campana” texto Fracisco Niebro dezeinhos Sara Cangueiro, “La Bouba de La Tenerie” e “Ars Vivendim Ars Mortendi” de Fracisco Niebro; “La Mona l Maio – Cuontas de la Raia i de l Praino | A Mona de Maio – Contos da Raia e do Planalto” de José Francisco João Fernandes, traduçon / tradução Alcides Meirinhos, eilhustraçones / ilustrações Ana Afonso;  “O Lodo e as Estrelas / L Lhodo i Las Streilhas” de Telmo Ferraz, traduçion pa l mirandês Fracisco Niebro; “A Terra de Duas Línguas – II – Antologia de Autores Transmontanos” coordenação: Ernesto Rodrigues e Amadeu Ferreira]

sábado, 13 de agosto de 2016

Licor café ecolóxico


Licor café ecolóxico Alicornio

Preparado mediante un cuidado proceso de elaboración con bagazo procedente de uva ecológica certificada y destilación mediante sistema tradicional de alambiques de cobre.
Este licor está elaborado en una pequeña destilería tradicional donde producen su propia aguardiente, a partir de bagazos seleccionados previamente. Se trata de un producto de gran calidad, donde no se escatima ni en tiempo ni en frutas para la elaboración.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...


sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Antologia da Poesia Húngara


“Antologia da Poesia Húngara” selecção e tradução Ernesto Rodrigues

Reúnem-se nesta Antologia da Poesia Húngara 320 poemas, escritos de 1448 a 1996, por 45 poetas húngaros, nascidos entre 1434 e 1959. Do humanista Janus Pannonius, com 37 epigramas tirados do latim, a József Attila, o mais representado (de quem se traduz um em francês), fica o leitor a conhecer Balassi, Zrínyi, Csokonai, Vörösmarty, Arany, Petófi, Ady, Babits e outros novecentistas entretanto vertidos nos últimos vinte anos. Recolhendo autores canónicos - mesmo os extraídos de uma já antiga, mas pioneira, “Novíssima Poesia Húngara” (Lisboa, 1985), também devida a Ernesto Rodrigues -, podem, agora, os portugueses ficar com uma ideia de literatura cuja distância, a começar pelo diverso sistema linguístico, já politicamente se esbate.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[disponível também do autor os seguintes títulos: “A Casa de Bragança” e “Passos Perdidos” (romance); “Do Movimento Operário e Outras Viagens” (poesia), “Os Noivos” selecção e fixação do texto; “Mágico Folhetim – Literatura e Jornalismo em Portugal” (estudo); “António José Saraiva e Luísa Dacosta: correspondência” (edição); “Lisboa em Baptista-Bastos” selecção e prefácio; “A Terra de Duas Línguas – II – Antologia de Autores Transmontanos” coordenação: Ernesto Rodrigues e Amadeu Ferreira]

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Usa e serás mestre! - estórias de plantas e de saber fazer


“Usa e Serás Mestre! Estórias de Plantas e de Saber Fazer”
 coordenação Ana Maria Carvalho; trabalho de campo, texto e fotografias Isabel Sá

«Usa e serás mestre! é um livro da autoria de Isabel Sá, especialista em etnobotânica e mentora do projecto Lhana. Centrado no território da Terra-Fria transmontana, tem como objectivo a recolha do conhecimento local relacionado com as plantas, tanto silvestres como cultivadas, e o registo de saberes, práticas e património cultural locais ligados ao seu uso em diferentes domínios da vida quotidiana.»

Ervas, sementes e saberes da Terra-Fria Transmontana | As plantas silvestres e os comeres | Cogumelos silvestres | Os cultivos | O trigo | A videira e o vinho | A oliveira e o azeite | O fumeiro | O linho | A amoreira e o sirgo | As plantas tintureiras | A cestaria | A apicultura | O pastoreio de percurso | As pessoas | Síntese de usos e plantas

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também disponível os títulos: “Plantas Aromáticas em Portugal – caracterização e utilizações” de A. Proença da Cunha, José Alves Ribeiro, Odete Rodrigues Roque, “Culturas e Utilização das Plantas Medicinais e Aromáticas” de A. Proença da Cunha, Odete Rodrigues Roque, Natália Gaspar, “Plantas e Produtos Vegetais em Fitoterapia” de A. Proença da Cunha, Alda Pereira da Silva, Odete Rodrigues Roque, “Plantas na Terapêutica Farmacologia e Ensaios Clínicos” de A. Proença da Cunha, Frederico Teixeira, Alda Pereira da Silva, Odete Rodrigues Roque, “Plantas Medicinais da Farmacopeia Portuguesa – constituintes, controlo, farmacologia e utilização” de A. Proença da Cunha, Odete Rodrigues Roque, “Plantas e Produtos Vegetais em Cosmética e Dermatologia” de A. Proença da Cunha, Alda Pereira da Silva, Odete Rodrigues Roque, Eunice Cunha, “Plantas Aromáticas e Óleos Essenciais – composição e aplicações” de A. Proença da Cunha, Odete Rodrigues Roque, Maria Teresa Nogueira, “Especiarias e Plantas Condimentares – Origem, Composição e Utilizações” A. Proença da Cunha e Odete Rodrigues Roque; “Flora e Avifauna do Concelho de Moimenta da Beira” de António Luis Crespí, Adriano Sampaio e Castro, Álvaro Rua Martins, Paulo Travassos, Mário Santos; “Flora e Vegetação do Vale do Rio Corgo” de António Luís Crespi, Isabel Garcia-Cabral, Carlos A. Castro, Paulo Almeida, João F. da Rocha, Álvaro Rua Martins; “Guia Artesanal de Plantas Selvagens - usos culinários, medicinais, hortícolas e artesanais” ilustrado, escrito, encadernado por Rita Roquette e David Michael Allison; “Artes de Cura e Espanta-Males – espólio de medicina popular recolhido por Michel Giacometti” Ana Gomes de Almeida, Ana Paula Guimarães, Miguel Magalhães (coords.), “Medicina Popular – ensaio de antropologia médica” de António Fontes e João Gomes Sanches, “Plantas e Saberes – No Limiar da Etnobotânica em Portugal” Amélia Frazão-Moreira, Manuel Miranda Fernandes (org.), "Ervas e Mezinhas na cozinha e na saúde" M. Margarida Pereira-Muller; “Salada de Flores”, “Sementes à Solta” e “Hortas Aromáticas” de Fernanda Botelho, ilustrações de Sara Simões, “As Plantas e a Saúde – Guia prático de remédios caseiros” de Fernanda Botelho; “erva uma vez... estórias cozinhadas com aromas!” autores: Luís Alves – Ervas aromáticas, Patrícia Vilela – Receitas, Nelson Garrido – Fotografia, Pedro Botelho – Design; “Plantas Aromáticas, Medicinais e Condimentares” – dvd – cursos de jardinagem 1]

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

modas i anzonas, galandum galundaina


cd “modas i anzonas” galandum galundaina

2º trabalho produzido pelo grupo da sua inteira responsabilidade. Movidos pela vontade de alargar divulgando o gosto e o prazer de ouvir a música tradicional que nos foi deixada pelos nossos. Tentamos reproduzir fielmente as melodias, acrescentando o que nos vai no coração de forma a enriquecermos todos os temas com timbres, ritmos e harmonias capazes de criar estética, emoção e porque não alguma modernidade.
Ao longo dos últimos quatro anos este grupo envolveu-se em experiências únicas, nos mais diversos ambientes musicais um pouco por todo o lado, tudo isto fruto dos vários espectáculos que de certa forma influenciaram este trabalho. As pessoas, os músicos, os ambientes e as diversas culturas foram grandes fontes inspiradoras, daí ter convidado como uma mais valia dois músicos que muito admiramos. Paco Díez um grande músico de raiz Castelhana, com influencias enormes da música do mundo e mais que nada um grande amigo que desde o primeiro momento está connosco. Malcom MacMillan o gaiteiro, músico e amigo que não nos passou despercebido pelo facto de conhecer e interpretar tão bem a música mirandesa com a gaita Escocesa.
O facto de podermos conciliar os nossos conhecimentos com as várias influências vividas e com os olhos bem abertos, fez com que surgisse um trabalho com estas características que para nós Galandum Galundaina é motivo de orgulho e muita convicção de estarmos a construir uma ponte da música nostálgica para a música viva e com futuro.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[disponível também do grupo os seguintes títulos: cd “Senhor Galandum”, cd “Quatrada”]



terça-feira, 9 de agosto de 2016

A cozinha ideal - receitas familiares e saborosas


“A Dieta Ideal – receitas familiares e saborosas” Francisco José Viegas

A verdadeira dieta dos 31 dias. Como manter o peso (e ganhar algum), garantindo a sua felicidade e melhorando a sua vida sexual, em apenas 31 dias. Receitas com hidratos de carbono, proteínas e serotonina. 80 receitas e mais de meia centena de fotografias. Enquanto célebres chefes de cozinha, muitos programas de televisão e a moda das lojas gourmet tomam de assalto o nosso quotidiano (e a nossa bolsa), Francisco José Viegas propõe-nos deliciosas receitas caseiras da cozinha portuguesa e mediterrânica - todas exaustivamente testadas e aperfeiçoadas. Trata-se de uma cozinha de todos os dias, para a família, e que muitas vezes assenta em antigos procedimentos culinários, entretanto esquecidos ou preteridos pelos modismos gastronómicos. Nesta obra, o autor também resgata uma variedade de ingredientes que foram perdendo lugar na nossa alimentação, mas que podem ser produzidos em qualquer horta.
“A Dieta Ideal” é igualmente uma homenagem às mulheres, criadoras destes cozinhados e de muitos outros, com os quais alimentaram, ao longo dos séculos, a Humanidade.

«Para Francisco José Viegas o que importa é a cozinha de família, de partilha – as receitas apresentadas esperam que pelo menos quatro pessoas se sentem à mesa -, atirando com o gourmet e a alta cozinha às urtigas para recuperar os sabores verdadeiros que, provavelmente, povoaram a infância, a adolescência ou alguns amores perdidos do leitor.
Cada receita surge acompanhada de uma fotografia – salvo raras excepções -, a lista dos ingredientes, o modo de preparação e uma pequena história, com tanto de pessoal como de histórico, que prepara o estômago e eleva a alma. São receitas de uma cozinha básica – podem ser cozinhadas por toda a gente – e tradicional, carregadas de duas coisas que Francisco José Viegas diz adorar: hidratos de carbono e maus pensamentos. Querem salivar apenas por uns instantes? Então deliciem-se com esta ementa: Ovos rotos com azeite de trufa; Fritos de grão; Arroz de tomate; Punheta de bacalhau; Quibe; Bucatini all`arrabiata; Keftedes de carne; Arroz de linguado; Feijoada transmontana. Tradicional, deliciosa e não isenta de perigos, eis a dieta ideal servida em louça portuguesa por Francisco Jose Viegas.» Pedro Miguel Silva, “Público”

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[disponível também do autor os seguintes títulos: “Morte No Estádio”, “Um Crime Na Exposição”, “Um Crime Capital”, “Um Céu Demasiado Azul”, “O Coleccionador de Erva”, “As Duas Águas do Mar”, “Longe de Manaus”, “O Mar Em Casablanca”, “A Poeira Que Cai Sobre a Terra e outras histórias de Jaime Ramos”; “Lourenço Marques”; “Liberal à Moda Antiga”, “Dicionário de Coisas Práticas”; “Metade da Vida”, “Se Me Comovesse o Amor”]