domingo, 30 de abril de 2017

FLiD - Festival Literário internacional do Douro


A livraria Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real, foi convidada para participar com uma banca de livros no FLiD – Festival Literário do Douro, nos dias 4, 5 e 6 de Maio de 2017, no Espaço Miguel Torga, em São Martinho de Anta, Sabrosa, Portugal.

FESTIVAL LITERÁRIO DOURO

Decorrerá de 4 a 6 do próximo mês de Maio mais um encontro literário no Espaço Miguel Torga. A partir do presente ano, este evento assumirá a designação Festival Literário Douro - FLiD. Porém, apenas o nome muda! Relativamente às anteriores edições mantém-se o gosto pela literatura, o estímulo ao debate de ideias e a vontade de promover a região duriense através da cultura. 

A organização é do Espaço Miguel Torga/Câmara Municipal de Sabrosa e o responsável pela programação Francisco Guedes.



sexta-feira, 28 de abril de 2017

Teoria da melancolia


Greeny, agora com 25 anos, poeta e pintor, visita pela segunda vez a livraria Traga-Mundos, em Vila Real. O mesmo, apresenta-se com uma coleção de pinturas a óleo intitulada Teorias da Melancolia, tendo por base o verde, a anatomia humana, o ser etéreo e um conjunto de poemas antigos escritos pelo próprio.

quarta-feira, 26 de abril de 2017

II Prémio Antón Risco de Literatura Fantástica [Galiza | Portugal]


“Dormir Com Lisboa” de Fausta Cardoso Pereira
II Prémio Antón Risco de Literatura Fantástica, Galiza - Portugal

Lisboa engole aqueles que a pisam. A calçada abre buracos para depois os fechar, como se nada tivesse acontecido. O desaparecimento inexplicável de cidadãos comuns em Lisboa é o ponto de partida para várias dimensões ficcionais entrançadas, como se cidade e texto fossem uma coisa só: um labirinto. Enquanto o desconforto e a desorientação instalam-se na capital e os personagens procuram entender e resolver o problema dos desaparecimentos, Lisboa revela-se enquanto sistema vivo, com vontade própria, impossível de controlar. “Dormir com Lisboa” é uma história que em vez de contar, pretende ouvir o que a cidade tem para dizer. É um abraço a uma cidade velha num contexto económico que a transforma todos os dias.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...


segunda-feira, 24 de abril de 2017

Ponte Escrita - II Encontro Luso-Galaico de Escritores


A livraria Traga-Mundos de foi novamente convidada a participar com uma banca de livro no evento PONTE ESCRITA - II Encontro Luso-Galaico de Escritores, que reunirá em Chaves, durante 4 dias: 27, 28, 29 e 30 de Abril de 2017, cerca de duas dezenas de escritores, de Portugal e da Galiza, para visitarem a cidade, estarem presentes em encontros com alunos das escolas e participarem em tertúlias e sessões de poesia e/ou contos abertas ao público.

Os escritores convidados este ano são os seguintes: Ana Cristina Silva, André Gago, António Mota, Ernesto Areias, Fausta Cardoso Pereira, Fernando Pinto do Amaral, Filipe Lopes, Fran Alonso, Inês Botelho, João Morales (mestre de cerimónias), José Leon Machado, João Morales, Margarida Fonseca Santos, Maria de Lourdes Soares, Maria Rita Vieira Pimenta, Possidónio Cachapa, Richard Câmara (ilustrador), Rosália Fernández Rial, Rui Sousa – e Altino Rio e Sílvia Alves, da organização.


Tal como o ano passado, optou-se por montar a bancada de livros num café central da cidade e no seu horário alargado: o café Sport. Disponibilizaremos, para além das obras dos autores mencionados, livros de e sobre a Galiza e a literatura de Trás-os-Montes e Alto Douro, nomeadamente de Chaves.

Venham cruzar pontes literárias e tragam um@ amig@ também…

domingo, 23 de abril de 2017

traga_mundos: a votos


A livraria Traga-Mundos está a votos a nível nacional em Portugal.

- em 2014 a livraria Traga-Mundos ficou classificada em 6.º lugar, em 2015 em 4.º lugar, em 2016 em 5.º lugar – sempre a melhor classificada no Norte de Portugal;

Para votar:

- entre no questionário;

- escolha o distrito de Vila Real;

- escolha a opção “Traga-Mundos em Vila Real”.



OBRIGADO!

[partilhe também com os seus amigos]


quinta-feira, 20 de abril de 2017

amor a co(r)po - véspera de liberdade

para aquecer a véspera de liberdade
poemas seus de seus amores
para dizer ouvir ou só beber
dois a dois



Próximos eventos:
- de 1 a 30 Abril de 2017: “Cristos” exposição de esculturas em madeira e ferro, por Carlos Monteiro, na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal;
- dias 27, 28, 29 e 30 de Abril de 2017: participação com uma banca de livros no encontro literário Ponte Escrita, em Chaves, Portugal;
- Maio de 2017: “Actos da Cultura Galego-Portuguesa”, Cultura Que Une, Peso da Régua, Portugal;
- dias 3, 4. 5 e 6 de Maio de 2017: participação com uma banca de livros no FLiD – Festival Literário Internacional do Douro, no Espaço Miguel Torga em São Martinho de Anta, Sabrosa, Portugal;
- dia 25 de Maio de 2017, quinta-feira, pelas 21h00: noite #8 tricota_mundos, na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal;
- Junho de 2016: “Actos da Cultura Galego-Portuguesa”, Cultura Que Une, Monforte de Lemos, Galiza;
- dias 13, 14, 15, 16 e 17 de Junho de 2017: participação com uma banca de livros, mais algumas coisas e loisas, no congresso “Santuários”, de Peso da Régua a Meda, Portugal;
- e ao longo de 2017 haverá mais, sempre muito mais...

segunda-feira, 17 de abril de 2017

azeitoneira sardinha azulejo


azeitoneira sardinha azulejo

«Porque é que os pratos de aperitivos têm de ser sempre sérios? Originais e elegantes, estas azeitoneiras irão sobressair em qualquer mesa e surpreender as suas visitas. São inspiradas nos azulejos que fazem parte da nossa cultura. Feitas em cerâmica e decoradas com decalque de alta temperatura resistente à máquina de lavar loiça, estas peças estão embaladas individualmente numa bonita caixa ecológica em papel kraft.»


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...


sexta-feira, 14 de abril de 2017

tricota_mundos noite #7


Próximos eventos:
- de 1 a 30 Abril de 2017: “Cristos” exposição de esculturas em madeira e ferro, por Carlos Monteiro, na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal;
- dia 24 de Abril de 2017, segunda-feira, pelas 21h00: “Amor a Co(r)po” sessão de poesia e vinho pelo colectivo Calhau, na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal;
- dias 27, 28, 29 e 30 de Abril de 2017: participação com uma banca de livros no encontro literário Ponte Escrita, em Chaves, Portugal;
- dias 3, 4. 5 e 6 de Maio de 2017: participação com uma banca de livros no FLiD – Festival Literário Internacional do Douro, no Espaço Miguel Torga em São Martinho de Anta, Sabrosa, Portugal;
- dias 13, 14, 15, 16 e 17 de Junho de 2017: participação com uma banca de livros, mais algumas coisas e loisas, no congresso “Santuários”, de Peso da Régua a Meda, Portugal;
- e ao longo de 2017 haverá mais, sempre muito mais...

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Manuel María – fotobiografia sonora


“Manuel María – fotobiografia sonora”
contén 2 cd’s

Os amigos de Ouvirmos, de quen admiramos o traballo de recuperación de gravacións históricas, crearon unha nova modalidade de fotobiografía de coidado deseño, na que se ofrece, xunto a un amplo e significativo percorrido fotográfico e biográfico, dúas gravacións desas indispensables: a primeira, unha selección de dezanove poemas do Manuel na súa propia voz; a segunda, unha antoloxía de dezasete cancións sobre seus textos, a cargo de Fuxan os Ventos, A Quenlla, Suso Vaamonde ou María Manuela, entre outros. Recoméndoa, sobre todo para súa utilización educativa. 

Edicion moi coidada que reune máis de cen fotografías que enfían a biografía do escritor. Acompáñase de dous cd´s, un co voz do poeta recitando os seus versos e outro cunha selección de cancións interpretando os seus poemas.

A presente publicación está formada por un libro de 190 páxinas con máis de 100 fotografías. Acompáñana dous Cd´s de Audio, un que contén 19 poemas lidos por Manuel María e outro 17 cancións interpretadas por distintos grupos sobre poemas de Manuel María.


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também disponíveis as seguintes obras do autor: “Os Soños na Gaiola”, “Sonetos á Casa de Hortas”, “Cecais Hai Unha Luz”, “A Esencia Máis Nosa – Poemas sobre a Lingua Galega”, “Terra Chá”, “Poemas Escollidos”; “Cando o Mar Foi Polo Río”; “Galiza”; “Memoria da Terra – Prosa Xornalísitca Escollida”; “Fotobiografia Sonora”; “O Tempo Vital de Manuel María” de Camilo Gómez Torres]

segunda-feira, 10 de abril de 2017

Revista Património número três


“RP – Revista Património” número três dez. 2015

Numa sociedade definitivamente marcada pelo paradigma da informação e da imediatidade da sua difusão urge reflectir sobre a forma de melhor comunicar o património cultural, de forma a perpetuar os testemunhos da memória identitária de toda uma comunidade, e da história por eles contados, num processo de construção de uma sociedade de valores renovados.

A RP Revista Património, n.º 3, sendo um meio de excelência na estratégia comunicacional do património cultural, apresenta no seu caderno um registo marcado pela pluralidade, através de oito artigos sobre «Património Cultural e Comunicação».
Ao caderno juntam-se as rubricas permanentes — «Pensamento», «Projectos», «Opinião», «Sociedade» e «Acontece» — onde sobressaem relevantes artigos, que marcam pela abrangência e diversidade.



Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial... 
[também disponível: “RP – Revista Património” número um nov. 2013, "RP - Revista Património" número dois nov. 2014, "RP - Revista Património" número quatro dez. 2016]

sábado, 8 de abril de 2017

Escrever & ilustrar: processo criativo

 

“Da Espera Ao Instante… O Infinito” texto J. Bernardino Lopes, pinturas Pedro do Couto Lopes

«Eis uma narrativa com dupla linguagem: numa as palavras sucedem-se uma a uma, na outra cada pintura abre caminho à seguinte. Nenhuma delas ilustra a outra: complementam-se numa única história. A primeira tem autor (J. Bernardino Lopes) e a segunda também (Pedro do Couto Lopes).
Os dois autores, separados por uma geração, estão interessados em contar uma história que acrescente algo à beleza e à inteligência. Uma história que ajude pequenos e graúdos a olhar as coisas com outros ouvidos e a cheirá-las com outro tato.
Mimi e Fifi, os protagonistas, percorrem o tem­po, explorando o espaço com todos os senti­dos. Na espera de coisas urgentes para fazer (comer…) acontecem experiências fantásticas, em instantes, que os transportam para o infinito! Pelo caminho criam-se laços humanos intensos e multifacetados.» J. Bernardino Lopes


«As pinturas aqui apresentadas são um produto de uma colaboração artística e literária entre Pedro do Couto Lopes e J. Bernardino Lopes.
A cooperação mútua entre os autores permitiu o processo criativo do qual surgiu “Da espera ao instante... o infinito”.
O desenvolvimento do livro possibilitou investigar o processo criativo de exploração e decantação da realidade em conjugação com a imaginação.
À medida que a colaboração se ia desenvolvendo cada vez mais se tornava excitante trabalhar com J. Bernardino Lopes. As pinturas tornavam-se mais profundas e tridimensionais ao mesmo tem­po que o texto se ia enriquecendo e tornando mais denso e complexo.
Houve um momento mágico que ocorreu quando deixei de ilustrar o texto e comecei a usá-lo como premissa para o desenvolvimento espontâneo de trabalho abstrato sobre ideias refletidas no texto.
“Da espera ao instante... o infinito”, é o veículo da imaginação que flutua entre o nosso dia-a-dia e as profundezas dos nossos pensamentos. Não existe apenas uma realidade, mas um universo de possibilidades que se tornam intermináveis à medida que nos deixamos guiar pelos nossos
instintos.
Estas pinturas são fruto de atividade criativa, permeada pela libertação das energias/manifes­tações do subconsciente. Pretende-se abrir pos­sibilidades e estimular o lado criativo que advém do nosso poder de estabelecer amizades e amar tentando atingir o infinito.
Desejo que o livro vos permita submergir num mundo em que a certeza e a incerteza tenham a mesma significância e vos possa enamorar por diversos significados de cada pintura!» Pedro do Couto Lopes

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial... 
[também disponível dos autores o seguinte título: “O Bico Azul – uma viagem por onde os nossos olhos não podem ver…”]

sexta-feira, 7 de abril de 2017

Apresentação de "Aves de Incêndio" - poesia


apresentação do livro “Aves de Incêndio” de Raquel Serejo Martins
por Hercília Agarez, com a presença da autora e da editora, Virgínia do Carmo
dia 13 de Abril de 2017 (quinta-feira), pelas 21h00
na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal

Raquel Serejo Martins nasceu em Trás-os-Montes em 1974.
Em Vilarandelo aprendeu a andar de bicicleta e teve aulas de piano.
Em Valpaços começou a fumar.
Em Coimbra aprendeu a nadar e trabalhou na RUC-Rádio Universitária de Coimbra.
Em Braga começou a praticar yôga e adoptou 2 gatos.
Em Guimarães conheceu os companheiros maiores das suas viagens.
Em Lisboa começou com as aulas de sevilhanas e de italiano.

Licenciada em Economia, com pós-graduações em Direito Penal Económico e em Direito Administrativo.
Funcionária da Administração Tributária e Aduaneira, actualmente a desempenhar funções na área criminal fiscal.
Colabora com o blog Clube de Leitores.
Integra o Colectivo NAU.


Próximos eventos:
- de 1 a 30 Abril de 2017: “Cristos” exposição de esculturas em madeira e ferro, por Carlos Monteiro, na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal;
- dia 7 de Abril de 2017, sexta-feira, pelas 21h00: inauguração de “Cristos” exposição de esculturas em madeira e ferro, por Carlos Monteiro, na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal;
- dia 20 de Abril de 2017, quinta-feira, pelas 21h00: noite #7 tricota_mundos, na livraria Traga-Mundos, em Vila Real, Portugal;
- dias 27, 28, 29 e 30 de Abril de 2017: participação com uma banca de livros no encontro literário Ponte Escrita, em Chaves, Portugal;
- dias 3, 4. 5 e 6 de Maio de 2017: participação com uma banca de livros no III Encontradouro – Literatura e Territórios, no Espaço Miguel Torga em São Martinho de Anta, Sabrosa, Portugal;
- dias 13, 14, 15, 16 e 17 de Junho de 2017: participação com uma banca de livros, mais algumas coisas e loisas, no congresso “Santuários”, de Peso da Régua a Meda, Portugal;
- e ao longo de 2017 haverá mais, sempre muito mais...

quinta-feira, 6 de abril de 2017

A Avenida de Marius, Vila Real


“A Avenida de Marius” – com 25 fotografias de Mário Rodrigues da Silva

Mário Rodrigues da Silva (1905-1983) foi um dos mais importantes fotógrafos de sempre em Vila Real. A profunda relação que mantém ao longo da vida com a fotografia começa quando, ainda adolescente, seu pai lhe oferece uma máquina fotográfica adquirida durante uma viagem a França. Alfredo Rodrigues da Silva, o pai, era um comerciante de fazendas com loja aberta na Rua Central. E é nesse estabelecimento que, poucos anos depois, o jovem Mário cria um pequeno balcão onde recebe as primeiras encomendas fotográficas, na companhia de um irmão mais novo.

No início da década de 1930, construído um estúdio nas traseiras da loja de fazendas, a secção de fotografia autonomiza-se e recebe o nome de Foto Marius. Daí em diante, Marius é o nome artístico pelo qual passa a ser conhecido o fotógrafo Mário Rodrigues da Silva, que estenderá o seu principal período criativo até à década de 1970.

Mantendo-se sempre informado sobre as últimas evoluções técnicas, frequentando grandes feiras internacionais de fotografia, Marius é exigente em tudo o que se relaciona com o equipamento. Torna-se notável o seu domínio da luz, tanto em estúdio como na rua. A foto-reportagem, de resto, é uma das suas facetas mais interessantes, dada a conhecer com regularidade nas páginas de jornais como O Século, O Primeiro de Janeiro ou O Comércio do Porto.

Vila Real fica a dever a Marius, como importante documentalista que foi, algumas das suas melhores fotografias, assentes em temáticas diversas, como a Feira dos Pucarinhos ou os antigos tapetes de flores com que se decoravam as ruas por altura da Páscoa.

A Avenida Carvalho Araújo, que tantas vezes fotografou, serve de pretexto a esta edição. O conjunto que aqui se publica é constituído por fotografias da colecção da Foto Marius que, entretanto datadas, nos permitem acompanhar a evolução de Vila Real através da sua principal artéria, no terceiro quartel do século XX.


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[também disponível da colecção os seguintes títulos: “Nos 50 anos da televisão em Portugal – quando tudo começou” de António Barreto, “A Avenida da Marius”, “Ciclismo em Vila Real – memória fotográfica”, “Cargaleiro – obra gravada”, “Vila Real vista do céu – oito décadas de fotografia aérea”, “Memórias do Bairro de Santa Margarida”, “Memórias dos Bombeiros Voluntários – Nos 120 anos dos Bombeiros Voluntários de Vila Real e Cruz Verde”, “António Narciso Alves Correia – a fotografia em Vila Real na década de 1870” de Elísio Amaral Neves, “Vila Real pela objectiva de Filipe Borges Júnior”, “Construtores de Instrumentos Musicais de Trás-os-Montes e Alto Douro” e “Fez-se Mais Curto o Caminho entre o Marão e Espinho” de Elísio Amaral Neves, “Liceu Velho, Liceu Novo”, “Biodiversidade de Vila Real – Uma abordagem fotográfica”, “Vila Real pela objectiva de Filinto Monteiro”, “Vila Real – Nos 40 Anos do 25 de Abril”, “Circuito de Vila Real – o início”, "Biodiversidade de Vila Real – Nova abordagem fotográfica", “Desenho de Natureza e Desenho Científico”, "Rua Central – Memória Fotográfica", "Querida Maria – Postais da Primeira Grande Guerra" de Aires Torres, “Vila Real pela objectiva de José Aguilar”, “Memórias da Foto Brasil”]

quarta-feira, 5 de abril de 2017

Na andadura do tempo

“Na Andadura do Tempo” de Vítor da Rocha

Antigamente o tempo não se escoava, antes passava de mão em mão, como a Sagrada Família, de pai para filho e deste para o neto, sempre na mesma ampulheta de trabalhos na terra, de geadas para o lavrador se pôr a pau, de torreiras em Agosto a argamassar os regos secos, de romarias a horas como as badaladas das trindades. De modos que o tempo dos antigos era o mesmo dos novos e dos que ainda estavam para vir. Mas a rodas das estações electrificou-se e desatou a girar sem pausas nem esperas pelos mais atrasados. Nas águas dos ribeiros e no lavradio caíram químicos e plásticos, o grão foi enferrujando nas arcas e as giestas e estevas são mais que as mães por entre as fragas e os torrões. Aguilhoados pelo colorido falso do ecrã, os novos foram à vida para outras paragens e até os pinhos desertam do interior, enegrecidos, no bojo das camionetas, iludidos pelos fogos arribados na liberdade de Abril. Restam poucos, calvos e brancos.

Professor, escritor e editor (edições artescrita) É natural da freguesia de Carviçais, no concelho de Torre de Moncorvo, em Trás-os-Montes, e residente em Rio Tinto há mais de vinte anos. (…) Tem ainda desenvolvido actividades de revisor de imprensa, tradutor e redactor em vários jornais e editoras no Porto.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial... 
[também disponível do autor o seguinte título: “Postigo Cerrado”]

terça-feira, 4 de abril de 2017

Máscara de careto de Vale da Porca


Máscara de Careto de Vale da Porca
Macedo de Cavaleiros, Bragança

fabrico artesanal, em cerâmica,
pintado à mão
tamanho 30 x 20 cm (tamanho de um rosto adulto)

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos –lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial... [também disponível em versão miniatura íman e boneco]


segunda-feira, 3 de abril de 2017

A casa de Teixeira de Pascoaes


“A Casa de Teixeira de Pascoaes” de Secundino Cunha
fotografias actuais de Sérgio Freitas

Teixeira de Pascoaes continua a ser um dos mais marcantes nomes da Literatura Portuguesa, isto por intermédio de uma obra diversa e riquíssima que vai da ficção à biografia, e com presença marcante na Poesia. Teixeira de Pascoaes é por muitos considerado como um dos renovadores mais importantes da linguagem literária, tendo beneficiando a sua obra de uma aceitação internacional nunca antes dele conseguida por outro Autor português. Foi traduzido em várias línguas, como o espanhol, alemão, inglês, holandês, italiano... Folheando este álbum, com texto de Secundino Cunha (e que reúne ainda fotografias antigas e atuais sobre a Casa de Gatão, onde Teixeira de Pascoaes escreveu a maior parte da sua obra e onde viveu a maior parte da sua vida), podemos vivenciar o seu mundo muito particular e extraordinariamente preenchido.


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...
[da obra completa disponível de Teixeira de Pascoaes, temos os seguintes títulos: "Arte de Ser Português", "Marânus", "São Jerónimo e a Trovoada", "O Bailado", "A Beira (num relâmpago) / Duplo Passeio”, "Ensaios de Exegese Literária e Vária Escrita", "Livro de Memórias", "Londres. Cantos Indecisos. Cânticos", “Belo | À Minha Alma | Sempre | Terra Proibida”, "Para A Luz / Vida Éterea / Elegias / O Doido e a Morte", "O Penitente (Camilo Castelo Branco)", "O Pobre Tolo – prosa e poesia", "São Paulo", "Senhora da Noite / Verbo Escuro", “D. Carlos – drama em verso”, “Napoleão”, "As Sombras / À Ventura / Jesus e Pã", "Anjos e Fantasmas (textos e imagens)", "Jesus Cristo em Lisboa" com Raul Brandão. Ainda o álbum "Desenhos" Teixeira de Pascoaes, "Cartas a Teixeira de Pascoaes" de Albert Vigoleis Thelen, "Fotobiografia Teixeira de Pascoaes" de António Mega Ferreira; “O essencial sobre Teixeira de Pascoaes” de Maria das Graças Moreira de Sá; “Trinta Anos de Dispersos sobre Teixeira de Pascoaes” de António Cândido Franco; “Cartas para a Casa de Pascoaes” de Mário Cesariny; “Princípio e Manifestação – Metafísica e Teologia da Origem em Teixeira de Pascoaes” de Paulo Borges, volume I e II; “Teixeira de Pascoaes e Espanha” de Lurdes Cameirão e “Epistolário Espanhol de Teixeira de Pascoaes (Cartas de intelectuais espanhóis a Teixeira de Pascoaes” de Lurdes Cameirão, 2 volumes; “O Messianismo de Teixeira de Pascoaes e a Educação dos Portugueses” de Manuel Ferreira Patrício]


domingo, 2 de abril de 2017

O Concelho de Murça na Grande Guerra


“O Concelho de Murça na Grande Guerra” de Dinis Serôdio Lopes da Costa

Esta obra é um levantamento exaustivo de todos aqueles que, oriundos do Concelho de Murça, estiveram envolvidos nas diferentes frentes da 1.ª Guerra Mundial e, como não podia deixar de ser, nele se inclui o herói Nacional Aníbal «Milhões».

O autor nasceu em Jou, concelho de Murça, em 1957. É Oficial do Exército, de Operações Especiais, com formação em Antropologia pelo ISCTE – Instituto Universitário de Lisboa.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial... 
[também disponível os seguintes títulos: “O Herói Português – da I Guerra Mundial” de Francisco Galope, “Aníbal Milhais – Um Herói Chamado Milhões” texto José Jorge Letria ilustrações Nuno Saraiva; “Millions” – The Last Soldier | O Último Soldado” autor David Mendes, ilustração Daniel Souto, em português, castelhano e inglês]


sábado, 1 de abril de 2017

revista "Gerador" #12 - pronúncia do Norte


revista “Gerador” número #12 março e abril

“Pronúncia do Nuorte / Norte”

Bora lá ganhar a primavera do norte com uma fotonovela inédita do coreógrafo Victor Hugo Pontes, retratos do muito jovem fotógrafo Guilherme Afonso, reportagens sobre os sotaques, sobre a olaria negra de Bisalhães, sobre a escola de design de Matosinhos, uma viagem ao centro histórico do Porto, uma conversa entre o palhaço Rui Paixão e o músico Rui Reininho no mítico Maus Hábitos, uma nova autoridade no Minho, uma crónica sobre a grande dúvida sulista e ilustrações e agendas sobre o que ver e fazer em todo o país entre Março e Maio.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial... 
[também disponível os números #7, #8, #9 e #10]