sábado, 10 de outubro de 2020

banca de livros traga_mundos & aira das letras


7.º Poemagosto - Festival Internacional de Poesia de Allariz, Galiza

banca de livros traga_mundos (Portugal) & aira das letras (Galiza), poeticamente livrarias irmãs

foto de Carlos Da Aira



quinta-feira, 8 de outubro de 2020

Passeio entre serras e letras, cousas e loisas - Marão, Campanhó

 


Vamos ao encontro de serras escritas na paisagem que se forma imensa...

entre pedras e folhas, cores e cheiros, sons dos ribeiros...
despertam os sentidos..
em harmonia com a Natureza sussurram no vale...
palavras que o vento leva ...
e trás o encanto de uma história...
ao virar de uma página.
A Campanoo e a Traga-Mundos convidam a expêrienciar este passeio entre letras e contemplar a Natureza onde as serras do Marão e do Alvão se abraçam.
Traga algo para ler ou contar e para comer ou petiscar...
partilhar...
um livro, uma frase, um texto, ...
Características do Percurso:
- Perfil Circular
- Distância aproximada 4,5km
- Dificuldade: Fácil/ Moderada
Programa:
Para partilha de boleias:
7h30- ponto de encontro: Traga_Mundos, Rua Miguel Bombarda 24, 26, 28 5000-625 Vila Real (para organização do transporte entre todos os participantes)
ou
8.30h- Ponto de encontro: aldeia de Campanhó - Mondim de Basto Largo do Pereira
Coordenadas GPS: N_ 41º19,3362' / W_ 7º55,7902'
(opcional ir directo para este local)
9h00- Início da actividade
12h30 – Almoço volante da responsabilidade de cada participante
16h00h – Fim da actividade (previsto)

Inscrição obrigatória e limitada (até dia 15 de Outubro de 2020):
(condições especiais para sócios da Campanoo)
Formulário de Inscrição no link:
ou pelos seguintes contacto:
Campanoo:
tlm: 91 440 47 47
e-mail: campanoo.a@gmail.com
mensagem privada (facebook)
Traga-Mundos:
tlm: 93 515 73 23
e.mail: traga-mundos1@gmail.com
Contributo:
Sócios da Campanoo - 12 euros
Outras inscrições - 15 euros
Após inscrição receberá informação com dados para pagamento, ficando validada após envio de comprovativo para o email.

Inclui:
Acompanhamento por guias
Seguro
Infusão da flora local
Recomendações:
- Água;
- Farnel para almoço;
- Calçado e roupa adequados + muda de meias + calçado;
- Impermeável, em caso de previsão de chuva;
- Máquina fotográfica
• Respeite as indicações dos guias
• Evite atitudes que perturbem o meio ambiente
• Não abandone lixo
Advertências:
A actividade iniciará à hora prevista, com tolerância máxima de 15min.
A realização da actividade está sujeita a um número mínimo de participantes, caso o número de inscrições seja inferior, a Campanoo reserva-se ao direito de adiar ou cancelar a mesma, sendo todos os inscritos informados e devidamente reembolsados dos valores pagos até à data.
Igualmente em caso das condições não serem favoráveis, sendo que pequenas alterações atmosféricas , tais como chuva fraca ou moderada ou nevoeiro, não são considerados motivos de cancelamento da actividade.
Prevenção Covid-19: respeite o distanciamento social e uso de máscara.
Grupo limitado a 10 pessoas.
Organização:
Campanoo_Associação Cultural, Ambiental e Patrimonial
Traga-Mundos Livros, Vinhos, Coisas e Loisas

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

Terra Morena com a música e memória de Zeca Afonso no 7.º Poemagosto, Allariz, Galiza


Terra Morena é um trio amador da cidade de Ourense (Galiza) que leva mais de 20 dedicando-se a espalhar e manter viva a música e memória do grande cantor português José (Zeca) Afonso, adaptando o extenso repertório do autor de “Grândola” ao particular “jeito”do grupo.

Zeca Afonso visitou a Galiza em diferentes ocasiões, cantando em Ourense, Lugo e Santiago de Compostela e manifestou publicamente o seu profundo amor e solidariedade com esta terra: “Galiza é a minha pátria espiritual”, chegou a dizer. Em 10 de maio de 1972, num concerto celebrado em Santiago de Compostela, José Afonso interpretou por vez primeira “Grândola Vila Morena”, a canção que dois anos depois se iria converter no símbolo da Revolução dos Cravos.
O grupo está formado por Bernardo Marques (voz, viola, acordeão e harmónica), Heitor Real (voz, viola elétrica, baixo eletroacústico, tamboril e triângulo) e Xico Paradelo (voz, bombo e instrumento exótico). Têm atuado em diferentes locais da Galiza e também no norte de Portugal.

terça-feira, 29 de setembro de 2020

VII Poemagosto – Festival Internacional de Poesía en Allariz, Galiza

 


[ATENCIÓN: Este ano é necesario reservar as entradas -gratuítas- para cada un dos 3 actos]

O VII Poemagosto – Festival Internacional de Poesía en Allariz celebrarase o sábado 10 de outubro, nunha única xornada e dividido en tres actos::
12:00h –ACTO POÉTICO – MUSICAL coas lecturas de poesía dxs 8 poetas participantes* e a actuación do grupo Son Trío.
18:00h – ACTO POÉTICO – MUSICAL coas lecturas de poesía dxs 8 poetas participantes* e a actuación do grupo Terra Morena.
20:30h – CONCERTO con Xosé Luís Rivas ‘Mini’ e Trilitrate.
*POETAS: Moncho Iglesias Míguez, Charo Lopes, Antón Reixa, Baldo Ramos e Andrea Nunes Brións (Galiza), Sofía Castañón (Asturies), Raquel Lima (Portugal) e Abdul Hadi Sadoun (Irak).
- O lugar de celebración será este ano a explanada ó aire libre, no interior do recinto do Festival Internacional de Xardíns. En caso de choiva, será na parte cuberta do patio do Museo do Coiro.
Será obrigatorio e inescusable o uso de máscara durante a celebración dos actos, así como permanecer no asento asignado. Non estará permitido fumar no recinto das actividades.
- A capacidade de público para cada un dos actos será limitada (100 persoas), e para acceder será obrigatoria a reserva previa de praza para cada persoa.
- Podedes FACER A RESERVA a través do formulario que atoparás aquí abaixo, ou escribindo un correo-e a poemagosto@gmail.com indicando os seguintes datos obrigatorios:
– Nome e apelidos.
– Teléfono de contacto (por protocolo de rastrexabilidade)
– Indicar claramente a cal ou cales dos tres actos se desexa asistir.
Pregámosvos que reservedes unicamente para os actos ós que esteades segurxs que ides poder asistir.
A ENTRADA É GRATUÍTA, pero tendes a opción de reservardes a ENTRADA SOLIDARIA por 5€, que inclúe unha camiseta do Poemagosto (a recoller e pagar á entrada, no posto de libros; ata esgotar existencias). Podedes ver as cores e tallas que nos quedan aquí: https://bencomun.gal/.../poemagosto/camiseta-do-poemagosto/

segunda-feira, 28 de setembro de 2020

7.º Poemagosto – Festival Internacional de Poesía en Allariz

 


Antes de anunciarmos o programa definitivo e detallado desta 7ª edición do Poemagosto, queremos informar de forma resumida das condicións especiais nas que este ano, por mor do covid-19, se celebrará o festival.

- Este Poemagosto celebrarase nunha única xornada, o sábado 10 de outubro, con 3 actos diferenciados e separados entre si no tempo (mañá, tarde e tardiña), para facilitar a desinfección de cadeiras antes e despois de cada un deles.
- O lugar de celebración este ano será o recinto do
Festival Internacional de Xardíns de Allariz
, cuxa XI edición (2020) non se puido celebrar e cuxa temática prevista e anunciada para este ano era, curiosamente, a POESÍA.
[En caso de previsión de choiva, celebrarase na parte cuberta do patio do
Museo do Coiro
, que tan ben nos acolleu os últimos anos].
- Entre o venres 25 e o sábado 26 darase a coñecer o programa completo e detallado.
SÓ A PARTIR DESE MOMENTO ACEPTAREMOS RESERVA de prazas, despois de anunciarmos as canles para facelo e os datos necesarios que cada persoa deberá indicar.
- A entrada será gratuíta, pero haberá a opción voluntaria de adquirir unha 'ENTRADA SOLIDARIA' por 5€, que inclúe unha CAMISETA DO POEMAGOSTO (a recoller e pagar no festival, a carón do posto de libros).
- As reservas faranse por orde estrita de solicitude, restrinxidas á capacidade de público estipulada pola normativa vixente, e cada persoa deberá reservar a súa praza especificando a cal ou cales dos 3 actos desexa asistir.
Apelamos á vosa colaboración, responsabilidade e seriedade para que unicamente solicitedes reserva de praza se tendes a certeza absoluta de que ides asistir a cada un dos actos, xa que doutro xeito estariades impedindo o acceso doutras persoas, ademais de complicar o traballo de organización.
- Os actos terán unha duración máxima de 2 horas, durante os que o público deberá permanecer na súa localidade e coa máscara posta. Se alguén se atopa nalgunha situación excepcional que lle impida levar máscara, deberá comunicalo sen escusa no momento da reserva.
Non estará permitido fumar durante os actos.
- Por cuestións de seguridade, e sentíndoo moito, este ano non dispomos de espazo para postos de arte, artesanía, produto cultural, etc. As nosas desculpas e o noso agradecemento a todas as persoas que durante as pasadas edicións estiveron connosco co seu posto, así como ás persoas que xa vos interesastes por esa posibilidade nesta edición.
- Si haberá un posto de libros, xestionado conxuntamente entre as librarías
Airadasletras
(Allariz) e
Traga-Mundos - livros e vinhos, coisas e loisas do Douro
(Vila Real), patrocinadora e colaboradora do festival respectivamente, onde poderedes atopar libros das e dos poetas participantes, así como outros títulos de poesía ou que as librarías consideren oportuno expoñer.
Moitas grazas a todxs!

quinta-feira, 24 de setembro de 2020

TL - tertúlia de leituras #33


 [cartaz pelas artes de Gil Machado]

 

TL – Tertúlia de Leituras #33

dia 01 de Outubro de 2020, quinta-feira, pelas 21h00

da livraria Traga-Mundos no Parque Córgo, Vila Real, Portugal

 

 tertúlia de leituras traga_mundos

evento periódico, a repetir-se em todas as primeiras quintas-feiras de cada mês

 devido ao contexto que ainda aconselha a precauções, este mês optamos por um encontro ao ar livre, no Parque Córgo. um pré-encontro fica marcado para as 20h30 na livraria traga_mundos, para caminharmos até ao local a escolher; quem estiver mais próximo do Parque Córgo, que nos encontre na zona abaixo da esplanada do café-concerto do Teatro Municipal de Vila Real. aconselhamos a cada um trazer um manta para se sentar na relva...

 [«Sê atrevido — e levanta, nem que seja só em imaginação, a tua própria árvore, nos sítios mais inesperados. E principalmente que ela atravanque tudo, suspenda a lufa-lufa dos negócios, se oponha, escandalosa, aos frenéticos automobilistas e os obrigue a fazer grandes desvios, para não baterem nela e nela acabarem por apodrecer encaixotados, como pobres mortais que são!»

Alexandre O'Neill, “Já cá não está quem falou” (Assírio & Alvim, 2008)]

  pretende-se um encontro informal de partilha do que andamos a ler: um jornal, um romance, um livro de poesia, uma revista, um trabalho de ciências, um blogue, uma tese de mestrado, uma edição de autor, um álbum de fotografia, uma obra antiga, etc.

não há livros recomendados, só partilhados, e não têm de vir preparados (não é uma apresentação)

 participa – e convida um@ amig@ também...

 antónio alberto alves

traga_mundos

na primeira quinta-feira de cada mês

  


António Alberto Alves

Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro

Rua Miguel Bombarda, 24 – 26 – 28 em Vila Real

2.ª, 3.ª, 5.ª, 6.ª, Sáb. das 10h00 às 20h00 e 4.ª feira das 14h00 às 23h00

259 103 113 | 935 157 323 | @gmail.com"traga.mundosHYPERLINK "@gmail.com%22traga.mundos1@gmail.com"1HYPERLINK "@gmail.com%22traga.mundos1@gmail.com"@gmail.com

www.traga-mundos.blogspot.coom | www.facebook.com/livrariatragamundos/  | www.instagram.com/traga_mundos_livraria/  | www.reli.pt/traga-mundos/

 

próximos eventos [com cautelas diversas...]:

- Julho, Agosto, Setembro de 2020: exposição de fotografia de Eduardo Alves, na Traga-Mundos, Vila Real, Portugal;

- Julho, Agosto, Setembro de 2020: “O Percurso Criativo como Forma”, II exposição individual do escultor Paulo Duarte, na Traga-Mundos, Vila Real, Portugal;

- dia 1 de Outubro de 2020, quinta-feira, pelas 21h00: TL – tertúlia de leituras #33, da livraria Traga-Mundos no Parque Córgo, Vila Real, Portugal; [evento periódico, a repetir-se em todas as primeiras quintas-feiras de cada mês]

- dia 10 de Outubro de 2020, sábado: participação com uma banca de livros de poesia no 7.º Poemagosto – Festival Internacional de Poesía en Allariz, Galiza;

- dia 18 de Outubro de 2020, domingo: “Passeio entre letras, cousas e loisas”, com Campanoo – associação cultural, ambiental, patrimonial, Campanhó, Mondim de Basto, Portugal;

- e ao longo de 2020 haverá mais, sempre muito mais...

sexta-feira, 18 de setembro de 2020

1965 | Panreal, Um edifício de Nadir Afonso


 “1965 | Panreal, Um edifício de Nadir Afonso”

um filme de José Paulo Santos
Sinopse
«Em 1965 foi construído na cidade de Vila Real em Portugal um edifício modernista pela mão do arquiteto Nadir Afonso. São muitas as memórias vividas numa panificadora que chegou a produzir 80.000 pães por dia.
As entidades competentes viraram as costas à Panreal ao inverso de inúmeros teimosos populares. A condenação e a controvérsia de mãos separadas.»
A Ante-estreia do filme “1965 | Panreal, Um edifício de Nadir Afonso” vai ser no dia 25 de setembro (sexta-feira) às 19:00 no Jardim Bar do Jardim da Carreira em Vila Real.
Serão respeitadas todas as orientações da Direção-Geral de Saúde para prevenir a transmissão da Covid19.

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

TM x 2 - A Traga-Mundos no espaço Terra Maronesa – Baldios... onde os lobos ainda uivam

 



"TM x 2 - A Traga-Mundos no espaço Terra Maronesa" – Baldios... onde os lobos ainda uivam

dia 18 de Setembro de 2020, sexta-feira, pelas 21h00

transmissão em directo da aldeia de Alvadia, Ribeira de Pena, Serra do Alvão, Portugal

 

 «No próximo dia 18 de Setembro, às 21:00, com transmissão feita a partir de Alvadia, acompanhe o direto da 3ª edição “TM x 2 - A Traga-Mundos no espaço Terra Maronesa” com o tema “Baldios… onde os lobos ainda uivam”, nas respectivas páginas do Facebook.

 Histórias, vivências, memórias de pessoas da comunidade, fazem desse encontro, um momento de partilha de saberes … e de descobertas.

 Deixe nos comentários a sua pergunta que será respondida durante a sessão.»

 

 António Alberto Alves

Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro

Rua Miguel Bombarda, 24 – 26 – 28 em Vila Real

2.ª, 3.ª, 5.ª, 6.ª, Sáb. das 10h00 às 20h00 e 4.ª feira das 14h00 às 23h00

259 103 113 | 935 157 323 | @gmail.com"traga.mundosHYPERLINK "@gmail.com%22traga.mundos1@gmail.com"1HYPERLINK "@gmail.com%22traga.mundos1@gmail.com"@gmail.com

www.traga-mundos.blogspot.coom | www.facebook.com/livrariatragamundos/  | www.instagram.com/traga_mundos_livraria/  | www.reli.pt/traga-mundos/

 

próximos eventos [com cautelas diversas...]:

- Julho, Agosto, Setembro de 2020: exposição de fotografia de Eduardo Alves, na Traga-Mundos, Vila Real, Portugal;

- Julho, Agosto, Setembro de 2020: “O Percurso Criativo como Forma”, II exposição individual do escultor Paulo Duarte, na Traga-Mundos, Vila Real, Portugal;

- dia 1 de Outubro de 2020, quinta-feira, pelas 21h00: TL – tertúlia de leituras #33, da livraria Traga-Mundos no Parque Córgo, Vila Real, Portugal; [evento periódico, a repetir-se em todas as primeiras quintas-feiras de cada mês]

- dias 10 de Outubro de 2020, sábado: participação com uma banca de livros de poesia no 7.º Poemagosto – Festival Internacional de Poesía en Allariz, Galiza;

- e ao longo de 2020 haverá mais, sempre muito mais...

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Livraria Preferida de Portugal: traga_mundos em 4.º lugar


car@s amig@s

 a traga_mundos agradece a tod@s que votaram, nomeadamente para nos colocarem em 4.º lugar como a livraria preferida dos portugueses em 2020 – concurso de votação online promovida pela APEL – Associação Portuguesa de Editores e Livreiros.

 recordamos que em 2014 a traga_mundos obteve o 6.º lugar, em 2015 o 4.º lugar, em 2016 o 5.º lugar, em 2017 o 6.º lugar e em 2018 o 9.º lugar...

a traga_mundos mantém-se como a livraria mais votada a Norte, de Trás-os-Montes e Alto Douro à Galiza – somando votos também no Brasil, na Guiné-Bissau, em Cabo Verde.

 a todas as livrarias independentes, e respectiv@s livreir@s, as nossas felicitações – nomeadamente às livrarias associadas na ReLI – Rede de Livrarias Independentes, recordando que Livros, é nas Livrarias!

 a tod@s e a cada um@, um bem-haja...

 antónio alberto alves



 

segunda-feira, 31 de agosto de 2020

Guia das Aves de Aquilino Ribeiro


“Guia das Aves de Aquilino Ribeiro”

Ana Isabel Queiroz (antologia e texto introdutório)

ilustração Maico (Carlos Pimenta)
música original José Eduardo Rocha (JER)
leitura Fernando Alves

Antologia de excertos da obra aquiliniana nos quais se descrevem mais de 60 aves selvagens, seus habitats e relação com o Homem. A compilação é de Ana Isabel Queiroz, que no ensaio introdutório traça o percurso da descrição de aves desde os primeiros “bestiários” até à literatura científica de hoje, passando pela cultura clássica grega, pela tradição popular e pela literatura portuguesa, na qual Aquilino se destaca como verdadeiro naturalista amador. Desperto pela riqueza e variedade das vocalizações das aves e dotado de um ouvido musical que lhe permitiu verter foneticamente as frases escutadas neste processo de comunicação, o escritor revisita na sua obra a produção acústica da vida selvagem, dando-lhe notoriedade.

A acompanhar o livro, ilustrado por dezenas de aguarelas do biólogo e artista plástico Maico (Carlos Pimenta), um CD áudio regista a leitura de 25 desses excertos por Fernando Alves, enriquecidos por gravações de aves do projecto “Paisagens Acústicas Naturais de Portugal” e separados por 16 peças musicais originais de José Eduardo Rocha.

Aves selvagens mencionadas por Aquilino Ribeiro – Excertos literários classificados por unidade taxonómica

Nomes latinos equivalentes aos nomes comuns usados por Aquilino Ribeiro

Índice onomástico

Guia das Aves de Aquilino Ribeiro é o título de estreia da colecção “BOCAGE - Ciência e Arte”, baptizada em homenagem ao poeta Manuel Maria Barbosa du Bocage (1765-1805) e ao zoólogo José Vicente Barbosa du Bocage (1823-1907), autor da primeira lista comentada de aves de Portugal Continental (em 1862) e primeiro curador do Museu de História Natural de Lisboa.

Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...

quarta-feira, 26 de agosto de 2020

Cartão Amiga/o Traga-Mundos


Tem como objectivo identificar e consolidar um universo de pessoas que apoiam a Traga-Mundos nas suas diversas vertentes, valorizando a sua componente de livraria e de agente cultural. Bem como formalizar e reforçar laços, com todos aqueles que abonam e se identificam com a Traga-Mundos.

 ----------

 A Traga-Mundos é uma livraria e espaço especializado em Trás-os-Montes e Alto Douro. «Queremos construir uma referência quando se pensa na região, seus autores e cultura, vinhos e tradições, produtos e artesanato...» Um espaço de galeria de arte e onde se realizam diversos eventos: apresentações de livros, tertúlias, workshops, oficinas - ponto de partida também para passeios, visitas.

 Desde 5 de Novembro de 2011 fomos consolidando o nosso âmbito a Trás-os-Montes e Alto Douro: o Reino Maravilhoso; o que também nos tem levado do Porto à Galiza, de Lisboa a Mindelo, sempre com livros – com seguidores no Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau. No 8.º aniversário somávamos 586 eventos: ver http://traga-mundos.blogspot.com/2019/11/8-anos-de-tragamundos.html

 ----------

 Regalias:

- envio gratuito e privilegiado sobre os grandes momentos da programação;

- envio gratuito de informação sobre livros e novidades editoriais;

- envio gratuito e regular de informação sobre todos os eventos e iniciativas;

- sendo titular do cartão é dada preferência de participação em eventos com grande probabilidade de esgotar;

- direito a menção do nome no blogue e outras iniciativas de divulgação como Amig@ da Traga-Mundos.

- prioridade nas reservas de exemplares dos livros que em breve começarão a ser publicados pela traga_mundos e officina noctua.

- apoiar a existência de uma iniciativa cultural de mérito;

- [certamente que iremos acrescentando outras benesses...]

 

cartão de amigo jovem / estudante – 12 euros [30% da anuidade dedutível na compra de livros, pelo próprio na livraria]

cartão de amigo individual – 24 euros [30% da anuidade dedutível na compra de livros, pelo próprio na livraria]

cartão de amigo institucional / empresarial – 36 euros

cartão de amigo solidário: a quantia que quiser contribuir...[1]

[validade: 12 meses]


O Cartão Amiga/o Traga-Mundos é pessoal e intransmissível, tem a validade de um ano, sendo sucessiva e automaticamente renovado por iguais períodos, salvo indicação contrária de qualquer das partes.

 

Com o contributo dos Amigos da Traga-Mundos é possível fazer mais e melhor em prol do Livro e da Leitura!



[1] se jovem / estudante, valor superior a 12 euros; se individual, valor superior a 24 euros; se institucional / empresarial, valor superior a 36 euros.

sexta-feira, 21 de agosto de 2020

Guia do Caminho Português de Santiago


 “Guia do Caminho Português de Santiago” de Antón Pombo

 O Caminho de Santiago é um dos trajetos mais calcorreados desde a Idade Média, transitado cada ano, nas suas diversas variantes, por centenas de milhares de pessoas. O autor deste guia, Antón Pombo, não é apenas um perito na matéria como também um dos responsáveis pelo renascer desta rota, nomeadamente do Caminho Português que está a ganhar, nos últimos tempos, uma maior atenção por parte de caminhantes e instituições. Este guia quer colaborar para que o Caminho Português sirva como mais um espaço de convívio e conhecimento das sociedades galega e portuguesa. Para este fim têm contribuído sobremaneira o afinado trabalho de adaptação de Fernando Corredoira e as caixas temáticas criadas por Eduardo Maragoto.

 O presente guia recolhe:

- O Caminho Central português com 25 etapas, o Caminho da Costa com 7 etapas e a variante de Braga com mais 4 etapas com os respetivos mapas.
- Espaços para dormir e comer, postos de turismo, transportes e os serviços que o peregrino pedestre ou de bicicleta vai precisar.
- Cerca de 200 fotografias.
- Informações culturais, históricas e artísticas que permitirão o caminhante de Portugal e o da Galiza conhecer melhor aquilo que liga ambas as margens do Minho.

 


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...

[também disponível os seguintes títulos: “Caminho Português de Santiago de Compostela” (português), “Camino Portugués de Santiago de Compostela” (castelhano), “Chemin Portugias Ver Saint-Jacques de Compostelle” (francês), “The Portuguese Way to Santiago de Compostela” (inglês), “Der Portugiesische Weg Nach Santiago de Compostela” (alemão), autor Sérgio Fonseca, ilustrações Maria Morais; “Guia dos Caminhos de Santiago” de Paulo Almeida Fernandes; “Bom Caminho” de Fausta Cardoso Pereira; “O Segredo de Compostela” de Alberto S. Santos]

quinta-feira, 20 de agosto de 2020

traga_mundos na Feira do Livro do Porto 2020

 


traga_mundos na Feira do Livro do Porto 2020

stand n.º 25 [à entrada, no topo, frente à Biblioteca]

de 28 de Agosto a 13 de Setembro de 2020

segunda a quinta: 12h00 às 21h30

sexta: 12h00 às 23h00

sábado: 11h00 às 23h00

domingo: 11h00 às 21h30

nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto

 

 A livraria Traga-Mundos de Vila Real estará novamente PRESENTE na Feira do Livro do Porto 2019 – stand n.º 25, levando o mundo literário e cultural de Trás-os-Montes e Alto Douro, de 28 de Agosto a 13 de Setembro de 2020, nos Jardins do Palácio de Cristal, no Porto – desde 2014 que participamos…

 Recordamos que a Traga-Mundos é uma livraria especializada na temática de Trás-os-Montes e Alto Douro. Obras em prosa ou poesia; romances, novelas e contos; livros técnicos e revistas temáticas; álbuns infanto-juvenis e de banda-desenhada; de edições de bolso a álbuns de fotografia; de guias turísticos a cd’s e dvd’s; de edições de autor a edições de associações e outras instituições; em português e an mirandés; num esforço para se reunir e apresentar num mesmo local a riqueza cultural e literária da região de Trás-os-Montes e Alto Douro...

 A livraria tem sido distinguida como uma das livrarias preferidas pelos portugueses por um concurso de votação online promovido pela APEL – Associação Portuguesa de Editores e Livreiros. Em 2014 a traga_mundos obteve o 6.º lugar, em 2015 o 4.º lugar, em 2016 o 5.º lugar, em 2017 o 6.º lugar e em 2018 o 9.º lugar, mantendo-se como a livraria mais votada a Norte, de Trás-os-Montes e Alto Douro à Galiza – somando votos também no Brasil, na Guiné-Bissau, em Cabo Verde.

 A livraria Traga-Mundos encontra-se localizada em Vila Real, capital da região de Trás-os-Montes e Alto Douro desde 5 de Novembro de 2011 e ao longo destes anos temos levado bancadas de livros a diversas localidades da região, incluindo as regiões transfronteiriças – até hoje, contabilizamos mais 155 bancas de livros (Vila Real, Chaves, Murça, Sanfins do Douro, Atenor, Campos de Jales, Porto, Miranda do Douro, Justes, Pedras Salgadas, Corunha, Varge, Cambridge, Allariz, Sabrosa, Amarante, Morille, Carviçais, Valongo de Milhais, Pontevedra, Mêda, Arroios, Bragança, Vilar de Santos, São Martinho de Anta, Vilar de Maçada, Peso da Régua, Monforte de Lemos, Braga, Palaçoulo, Vila Pouca de Aguiar, Alijó, La Pola Siero, Mindelo, Ífanes, Paradela, Lisboa, Picote, Oeiras, Mateus, Mirandela). Levamos bancas de livros aonde podemos, e para onde somos convidados: seminários, feiras, congressos, jornadas, escolas, teatros, bibliotecas, etc - por vezes, até as mesas levamos...

  

Com e pela Galiza, temos organizado e participado em algumas iniciativas. É no âmbito da Cultura Que Une – um conjunto de associações, fundações, empresas, particulares, criada com o objectivo de «articular accións e intervencións socio-culturais de base, creando unha rede que fomente a colaboración Galiza-Norte de Portugal – que temos aprofundado melhor esta articulação e colaboração, nomeadamente com a realização dos Actos da Cultura Galega-Portuguesa – em 2015, entre Amarante e a Corunha, em 2016, entre Vila Real e Pontevedra e, em 2017, entre Peso da Régua (Douro Vinhateiro) e Monforte de Lemos (Ribeira Sacra). Foi neste âmbito que participamos no stand da Cultura Que Une na Culturgal em 2014, 2015 e 2016.

 Em 2017, 2018 e 2019 participamos com um stand na Culturgal em nome da Livraria Traga-Mundos, levando um conjunto de obras que expressem a relação entre Portugal e a Galiza, da literatura às ciências sociais, da música a diversas artes – dando continuidade à promoção da literatura portuguesa na Galiza e reforçando pontes culturais entre o Norte de Portugal e a Galiza.

 A 24 de Novembro de 2018 estivemos presentes em Braga na reunião de operacionalização da Rede GaliLusofonia, que pretende reforçar as relações culturais dos povos cuja cultura se relaciona com o espaço da Língua Portuguesa, e mais recentemente, a 7 de Julho de 2019, na Junta de Freguesia de Nogueira, estivemos presentes na constituição da associação do lado português, como membros fundadores – de que em breve haverá mais desenvolvimentos...

 Em 2019, na Feira do Livro do Porto e na Culturgal, partilhamos a vizinhança e iniciativas com a editora Urutau – que edita autores da Galiza, Portugal e Brasil e esteve presente na Feira do Livro do Porto o ano passado no espaço das pequenas editoras.

 

[para mais informações ver www.traga-mundos.blogspot.com e páginas no Facebook: https://www.facebook.com/livrariatragamundos/ & https://www.facebook.com/Traga_Mundos-Galiza-1773082026109252/ & www.instagram.com/traga_mundos_livraria/  | www.reli.pt/traga-mundos/]

 

Para a Feira do Livro do Porto este ano iremos continuar a incluir duas componentes, em resultado de iniciativas que temos vindo a desenvolver ao longo de quase 9 anos de existência:

 1. iremos disponibilizar diversas obras em língua mirandesa; em prosa ou poesia; romances, novelas e contos; livros técnicos e actas de congressos; álbuns infanto-juvenis; algumas bi-lingues (na mirandés e em português); de edições de autor a edições de associações e outras instituições – neste momento, seremos a livraria que mais títulos em língua mirandesa temos disponíveis.

 2. iremos disponibilizar algumas obras e autores da Galiza, numa tentativa de se reiniciar a divulgação e promoção da cultura irmã no Norte de Portugal – procurando retribuir o acolhimento fraterno que a traga_mundos tem sentido ao longo de mais de seis anos de iniciativas de intercâmbio, nomeadamente no âmbito da Cultura Que Une.

 [Nota: continuamos sem qualquer apoio das entidades responsáveis pela cultura, turismo, comércio, empresas, imprensa, empreendorismo e afins, na cidade de Vila Real e na região de Trás-os-Montes e Alto Douro.]

  

Visite(-nos),

e traga um amig@ também...


sexta-feira, 14 de agosto de 2020

Cartas para Miguel Torga

 


“Cartas para Miguel Torga” organização e prefácio de Carlos Mendes de Sousa

 «O impacto do conjunto das cartas recebidas por Miguel Torga resulta da amplitude do seu arco temporal, que abarca um período de sessenta e quatro anos (de 1930 a 1994), mas decorre também do número de correspondentes e da ressonância dos seus nomes. Bastará arrolar alguns deles para avaliarmos a importância deste epistolário e as achegas que traz para o estudo da história literária, cultural e política do século XX português.

Encontramos cartas assinadas por Fernando Pessoa, Raul Leal, Cecília Meireles, Manuel Bandeira, Jorge Amado, Teixeira de Pascoaes, Hernâni Cidade, Óscar Lopes, Maria Archer, Adolfo Casais Monteiro, Vitorino Nemésio, Sophia de Mello Breyner Andresen, Jorge de Sena, Eduardo Lourenço, Ruben A., Urbano Tavares Rodrigues, António Barreto, Mário Soares, Fernando Piteira Santos, Jack Lang e Gonzalo Torrente Ballester, entre muitos outros.» (da introdução de Carlos Mendes de Sousa)

 ------

 

«As cartas agora publicadas, datadas entre 1930 e 1994, são dirigidas a Miguel Torga (1907-1995) e os remetentes são de várias personalidades, da literatura à diplomacia, como Teixeira Pascoaes, Natália Correia, Óscar Lopes, Gonzalo Torrente Ballester, Ribeiro Couto ou Jack Lang, antigo ministro francês da Cultura.

 A lista de cerca de cem remetentes inclui nomes como Mário Soares, Sophia de Mello Breyner Andresen, Mário Gonçalves de Oliveira, Ilse Losa, Adolfo Casaes Monteiro, António Ramos Rosa, David Mourão-Ferreira e Alves Redol, entre outros.

 Mendes Sousa reconhece que leitura da correspondência "ressente-se da ausência das cartas de Torga", mas afirma-se esperançoso de que, "no futuro", seja editado "um volume que reúna as cartas" de Torga, que "complementará (e iluminará) a leitura desta correspondência" agora trazida a público, com a chancela das Publicações D. Quixote.

 O organizador da obra destaca, entre outros pormenores, "os modos muito diversos como os emissores se dirigem ao escritor", alguns "dando conta de um distanciamento que parece decorrer de certa imagem construída à volta de Torga".

 A escritora Agustina Bessa-Luís, no seu primeiro contacto por escrito com Miguel Torga, "começa a carta de uma forma abrupta". A escritora dirigiu-se a Torga, sentida por este não se ter referido ao seu romance de estreia "Mundo Fechado" (1948).

"Agustina alude, com inusitada afoiteza, ao 4.º volume do 'Diário' de Torga, onde esperava encontrar uma nota sobre o seu livro".

A dado passo escreveu Agustina: "Então a morte do pai do abade de Loureiro mereceu-lhe uma página do seu diário. A morte, o enterro, a paisagem, o amigo caçador podem render meia dúzia de frases para a posteridade. Uma criaturinha que escreve qualquer coisa e lhe pede duas palavras de crítica não vale nada com certeza", escreveu a autora de "A Brusca", quando dava os primeiros passos nas letras, e que aconselhava Torga a afastar-se das tertúlias citadinas que frequentava e, dizia, lhe faziam perder tempo.

 Entre as formas como se dirigem a Torga, Mendes Sousa afirma que as cartas de início da década de 1930, de Fernando Pessoa, Raul Leal e António Sérgio "refletem convencionalismo formal de quem se dirige ao escritor emergente".

No final desta década, os amigos do grupo de Coimbra, como Vitorino Nemésio, Martins de Carvalho, Paulo Quintela ou Menéres Campos, dirigem-se-lhe como "meu caro Rocha" - Miguel Torga é o pseudónimo escolhido, em 1934, pelo médico Adolfo Rocha -- ou por "tu".

A escritora Maria Ondina Braga, por exemplo, escreveu, em 1962, "Desculpe não começar como é uso nas cartas. A verdade é que não sei fazê-lo para quem me desconhece de tudo -- Senhor Doutor? -- Distinto Escritor? -- Apetece-me antes dizer: Meu amigo".

O diplomata e poeta brasileiro Ribeiro Couto dirige-se-lhe às vezes como "Miguelão" ou "Torguinha" e, numa carta, alude à sua condição de poeta e otorrinolaringologista em Coimbra: "Poeto-rino-conímbrico-carmónicologista".

 O facto de residir em Coimbra, afastado da irradiação cultural, é salientado, em 1950, por Eduardo Lourenço, numa carta em que lhe agradece a receção de um livro seu: "Os lisboetas vão queimá-lo em esfíge ou então ignorá-lo 'lisboetamente'".

 Carlos Mendes Sousa assinala ainda "um conjunto de cartas que dão conta de um intenso convívio intelectual e que se destacam pela amizade, generosidade, beleza e frontalidade das palavras que contêm": as missivas de Vitorino Nemésio, Sophia de Mello Breyner Andresen, Eugénio de Andrade e Eduardo Lourenço.

 Miguel Torga -- Adolfo Correia da Rocha -- nasceu em 12 de Agosto de 1907, em São Martinho da Anta, na região de Trás-os-Montes, e morreu em Coimbra, há 25 anos, em 17 de janeiro de 1995.» [Diário de Notícias]


Disponível na Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro em Vila Real... | Traga-Mundos – lhibros i binos, cousas i lhoisas de l Douro an Bila Rial...

[recordamos que temos o compromisso de sempre disponibilizar a obra completa de Miguel Torga: poesias, diários, teatro, contos, romance, ensaios e discursos; também os títulos “Dar Mundos Ao Coração – Estudos sobre Miguel Torga” organização de Carlos Mendes de Sousa, “Miguel Torga – o simbolismo do espaço telúrico e humanista nos Contos” de Vítor José Gomes Lousada, “A Obrigação, a Devoção e a Maceração (O Diário de Miguel Torga)” e “O essencial sobre Miguel Torga”de Isabel Vaz Ponce de Leão; “Miguel Torga – A Força das Raízes (Um itinerário transmontano)” e “Dois Homens num só Rosto – Temas Torguianos” de M. Hercília Agarez, “Uma longa viagem com Miguel Torga” de João Céu e Silva, “Miguel Torga: O Lavrador das Letras – Um Percurso Partilhado” de Cristovão de Aguiar, “A Viagem de Miguel Torga” de Isabel Maria Fidalgo Mateus, “Miguel Torga – o drama de existir” de Armindo Augusto, “Ser e Ler Miguel Torga” de Fernão de Magalhães Gonçalves; também os álbuns de Graça Morais (“Um Reino Maravilhoso”) e de José Manuel Rodrigues (“Portugal”); “O meu primeiro Miguel Torga” escreveu João Pedro Mésseder, Inês Oliveira ilustrou; “Entre Quem É! – Tradições de Trás-os-Montes e Alto Douro no Diário de Miguel Torga” e “Negrilho – Homenagem a Miguel Torga” de Maria da Assunção Anes Morais; “Miguel Torga – O Simbolismo do Espaço Telúrico e Humanista nos Contos” e “Viajar com... Miguel Torga” de Vítor José Gomes Lousada; “Miguel Torga e a Pide – A Repressão e os Escritores no Estado Novo” de Renato Nunes; “Casticismo em Unamuno e Torga” de Carlos Carranca; “Magna Terra – Miguel Torga e outros lugares” de Duarte Belo]